Brasil cai na final do Mundial para Índia, mas volta à elite do tênis de mesa

A seleção brasileira de tênis de mesa perdeu a decisão da segunda divisão do Mundial por Equipes da modalidade. Neste sábado, o País fez um disputado confronto com a Índia, mas acabou derrotado por 3 a 2 em Kuala Lumpur, na Malásia. Apesar disso, já havia garantido o retorno à elite com a classificação à final, na última sexta-feira.

Estadão Conteúdo

05 de março de 2016 | 10h47

O Brasil vinha de uma campanha impecável. Na fase de grupos, liderou a chave E com cinco vitórias, sobre Holanda, Canadá, Bélgica, Tailândia e Irã. Nas quartas de final, passou novamente pela Bélgica. Depois, bateu a Sérvia nas semifinais, resultado que garantiu seu retorno à elite, mas acabou caindo diante da Índia.

Em formato semelhante ao da Copa Davis de tênis, com séries em melhor de cinco entre os países, o Brasil saiu na frente neste sábado com a vitória de Hugo Calderano sobre Soumyajit Ghosh. Mas, na sequência, Harmeet Desai passou por Cazuo Matsumoto e deixou tudo igual.

O Brasil voltou a ficar à frente na terceira partida, quando Thiago Monteiro precisou de cinco sets para bater Amalraj Anthony, mas aí Soumyajit Ghosh e Harmeet Desai passaram com facilidade por Cazuo Matsumoto e Hugo Calderano, respectivamente, viraram o confronto e garantiram o título indiano.

O Brasil foi rebaixado para a segunda divisão para que a Malásia, dona da casa, pudesse jogar a elite. Enfrentar os melhores times do mundo era visto pela seleção brasileira como uma oportunidade de medir forças às vésperas dos Jogos Olímpicos do Rio. Ainda que as possibilidades sejam remotas, a equipe masculina confia que pode brigar por medalha.

O Mundial por Equipes de tênis de mesa é disputado a cada dois anos, nos anos pares, intercalando com o Mundial de Tênis de Mesa, que tem disputas em simples e em duplas e acontece nos anos ímpares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.