Divulgação
Divulgação

Brasil conquista sua melhor campanha no Mundial de handebol

Seleção feminina derrota a Croácia por 32 a 31 e agora pega a Rússia pelo quinto lugar

Nathalia Garcia - estadão.com.br,

16 de dezembro de 2011 | 16h36

SÃO PAULO - Mesmo sem disputar a final, o Brasil trilhou sua melhor campanha no Mundial feminino de handebol e entrou para a história. Nesta sexta-feira, a equipe mostrou poder de reação em uma partida dramática e venceu a Croácia por 32 a 31 no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. A principal trajetória até então tinha sido um sétimo lugar, em 2005.

  "O começo foi um pouco apagado porque é difícil você sair de uma derrota e mudar sua cabeça. Mas a gente mudou a mentalidade e entramos no segundo tempo sabendo que poderia vencer", afirmou Deonise, lembrando da derrota nos segundos finais, para a Espanha, pelas quartas de final.  

O técnico dinamarquês Morten Soubak também valorizou a vitória sobre as croatas, um dia após a decepção frente às espanholas. Segundo o comandante, as brasileiras mostraram grande poder de superação para garantir a melhor posição do time em mundiais.

"Nossa equipe consegue se superar em momentos difíceis porque os brasileiros têm uma força excepcional. Parabéns para as meninas, que conseguiram se recuperar rápido. Elas mereceram a vitória."

Agora, as comandadas por Soubak vão brigar pelo quinto lugar contra a poderosa Rússia no domingo, às 9 horas. As tricampeãs superaram a Angola por 41 a 31 pouco antes de as brasileiras entrarem em quadra.

Por uma vaga na final, França e Dinamarca se enfrentam às 17h15. Quem ganhar pegará o vencedor do confronto entre Espanha e Noruega, que entram em quadra às 20 horas.

JOGO

As croatas saíram na frente na partida com um gol marcado pela ponta-esquerda Maja Zebic. A seleção verde-amarela empatou com a central Ana Paula na sequência, mas os primeiros minutos foram difíceis para o Brasil. 

Apagada, a equipe levou três gols consecutivos da mesma camisa 19. Erros nas finalizações e algumas faltas de ataque impediam a reação brasileira. Ao contrário da partida contra a Espanha, o time não mostrava ansiedade e tentava trabalhar a bola, ainda assim, as jogadas não estavam encaixando. 

O Brasil tentou reagir com alguns gols, porém aos 12 minutos a Croácia voltou a se impor e balançou a rede cinco vezes consecutivas. As brasileiras só cresceram no jogo após uma bela defesa da goleira Chana em um contra-ataque das croatas. As pontas Alexandra, Fernanda e a pivô Dani Piedade deixaram suas marcas. A primeira etapa terminou em 15 a 14 para a Croácia. 

O segundo período começou mais uma vez com superioridade das estrangeiras. Com um ataque eficiente, as croatas deixaram o placar mais elástico. 

As brasileiras continuavam acreditando na vitória e, aos 9 minutos, a goleira Chana defendeu mais uma cobrança do tiro de 7 metros. No ataque, o Brasil mostrou eficiência. A central Ana Paula, a ponta Alexandra e a meia Francine não desperdiçaram as oportunidades e converteram algumas bolas.

Aos 18 minutos, o Brasil conseguiu igualar o placar pela primeira vez na partida e o equilíbrio tomou conta do jogo. Em uma jogada trabalhada, Ana Paula comandou a virada brasileira e Francine amplicou a vantagem para dois gols. A Croácia não desanimou e empatou a partida. A vitória suada veio com um gol faltando apenas 20 segundos para o fim do jogo.

Tudo o que sabemos sobre:
Mundial de handebolhandebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.