CBG
CBG

Brasil conquista uma prata e três bronzes na Copa do Mundo de Ginástica de Doha

Equipe já havia tido um bom dia na sexta, conquistando uma medalha de cada

Redação, Estadão Conteúdo

26 de junho de 2021 | 16h46

O Brasil fez bonito na Copa do Mundo de Ginástica Artística de Doha, no Catar, com seis medalhas. Neste sábado, último dia de competições, quatro atletas do País conquistaram medalhas. Arthur Nory levou a prata na barra fixa, Rebeca Andrade, na trave, Caio Souza, nas paralelas, e Lorrane Oliveira, no solo, foram bronze.

Rebeca subiu ao pódio pela segunda vez no Catar após o ouro de sexta-feira nas barras assimétricas. A atleta confirmou a boa fase ao somar 13.133 pontos na trave, disputa que também tinha Flávia Saraiva, sexta colocada.

A medalha de ouro em Doha ficou com a ucraniana Diana Varinska, com 13.200 pontos, seguida pela húngara Zsofia Kovacs, com 13.166. Flávia Saraiva fez 12.100.

A segunda medalha do dia veio com Caio Souza. O brasileiro somou 14.633 pontos na final da barra paralela, atrás apenas de Ferhat Arican, da Turquia, com 15.566, e o ucraniano Petro Pakhniuk, para com 15.000. O brasileiro Francisco Barretto ficou em sétimo com 14.000 pontos.

A medalha no solo veio com bela apresentação de Lorrane Oliveira. O desempenho em Doha rendeu nota 12.633. As italianas Vanessa Ferrari (14.266) e Lara Mori (13.633) dominaram a decisão.

Por fim, a prata de Arthur Nory, numa final sue ainda tinha Chico Barretto. O campeão mundial acertou 6.4 de dificuldade e fez 14.400 para obter o segundo lugar da decisão. Barretto não foi ao pódio com 6.2 de dificuldade e pontuação de 14.100. O Brasil já havia conquistado, ainda, o ouro e o bronze nas barras assimétricas, com Rebeca Andrade e Lorrane Oliveira, respectivamente, e a prata com Arthur Zanetti nas argolas, na sexta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.