Brasil consegue vitória após três tentativas frustradas

Trabalho começou há 17 anos, visando Brasília, com duas tentativas anteriores no Rio, em 2004 e 08

AE, Agência Estado

02 de outubro de 2009 | 13h56

Eleito para sediar os Jogos Olímpicos de 2016, o Rio conseguiu alcançar o feito de ser escolhido para organizar o evento depois de sucessivas derrotas de candidaturas brasileiras. Antes da vitória desta sexta-feira, foram três tentativas fracassadas do Brasil, sendo uma de Brasília e outras duas do próprio Rio.

Veja também:

linkRio é a cidade-sede da Olimpíada 2016

blog BATE-PRONTO - Sucesso à vista com o Rio 2016?

especialRIO 2016 - Mais sobre a campanha pelos Jogos

especialESPECIAL - Tudo sobre as cidades candidatas

O sonho brasileiro de sediar uma Olimpíada começou a ser acalentado em 1992. A capital Brasília se candidatou para sediar os Jogos de 2000, mas a campanha, que pretendia trazer o evento para o País no ano em que seriam comemorado os 500 anos do descobrimento, foi um fracasso - a vitória foi de Sydney, na Austrália.

O projeto de Brasília apresentou vários problemas graves, inclusive com rasuras no caderno de encargos. E, diante da falta de condições, a candidatura brasileira se retirou antes mesmo da primeira avaliação do Comitê Olímpico Internacional (COI), mostrando que ainda havia um longo caminho a percorrer.

Depois, foi a vez do Rio tentar sediar a Olimpíada de 2004. A cidade brasileira, porém, foi preterida antes da fase final da eleição, para a qual se classificaram Atenas, Buenos Aires, Cidade do Cabo, Estocolmo e Roma. E a vitória acabou ficando com a Grécia, voltando a receber os Jogos após 108 anos.

As cidades brasileiras desistiram de apresentar candidatura aos Jogos de 2008, mas enfrentaram uma disputa interna para ver quem iria brigar pela Olimpíada de 2012. Rio e São Paulo apresentaram propostas para o Comitê Olímpico Brasileiro (COB), que optou por dar mais uma chance para o Rio.

Mas a disputa interna não impediu nova derrota precoce do Rio. O COI classificou Paris, Madri, Londres, Nova York e Moscou para a final da eleição. Já a candidatura brasileira recebeu nota abaixo do necessário na avaliação técnica, ficando novamente fora da disputa, que foi vencida pela capital britânica.

Agora, depois de três oportunidades de aprendizado, o Brasil conseguiu apresentar uma candidatura sólida, bem avaliada tecnicamente pelo COI e com forte apelo na comunidade internacional. E, com a vitória do Rio nesta sexta-feira, finalmente poderá receber uma edição dos Jogos Olímpicos.

Tudo o que sabemos sobre:
OlimpíadasRio 2016COB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.