Omar Torres/AFP
O Brasil chegou à final no futebol feminino ao fazer 4 a 2 em cima do México Omar Torres/AFP

Brasil derrota o México e avança para a final do futebol feminino no Pan

Seleção vence semi ao aplicar 4 a 2: rival de decisão é a Colômbia

Paulo Favero, enviado especial a Toronto, Estadão Conteúdo

22 de julho de 2015 | 20h49

Depois da prata no Pan de Guadalajara, em 2011, o futebol feminino tem nova chance de título. Nesta quarta-feira, o Brasil derrotou o México por 4 a 2 e se classificou para a disputa da medalha de ouro dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, neste sábado. A decisão será contra a Colômbia, que também se garantiu. O jogo foi marcado por destaques individuais, positivos e negativos. Cristiane abriu o placar e chegou ao sétimo gol no torneio. É a artilheira e principal nome da seleção - a meia Marta não foi liberada por seu clube na Suécia. A zagueira Rafaelle marcou duas vezes, mostrando talento no jogo aéreo.

Por outro lado, foram anotados dois gols contra, um de cada lado. Fabiana se enroscou com a goleira Luciana e permitiu o empate mexicano por 1 a 1 ainda no primeiro tempo. Na etapa final, quando o Brasil já vencia por 2 a 1 (gol de Rafaelle), a zagueira Arianna Romero também fez um gol contra.

Bem organizado e com jogadoras de boa técnica, como Stephany Mayor, o México equilibrou a partida em vários momentos. Depois do segundo gol, na metade da etapa final, as mexicanas ensaiaram uma pressão, mas Rafaelle definiu a vitória. Para a final, o Brasil precisa corrigir as falhas de posicionamento na defesa e criar opções ofensivas, além do jogo aéreo.

MASCULINO

A histórica rivalidade entre Brasil e Uruguai marca a semifinal do futebol masculino nesta quinta-feira, às 18h30 (de Brasília). Nas categorias de base, esse será o quinto confronto entre os dois países neste ano e, em todos eles, os jogos foram pegados. Nas oitavas de final do Mundial Sub-20, na Nova Zelândia, torneio no qual o Brasil foi vice-campeão, o atacante Judivan teve uma fratura no joelho direito e ficou fora do torneio. "A rivalidade tem de ser saudável, sem levar para a violência ou nervosismo", afirmou o técnico Rogério Micale.

O Brasil vem de altos e baixos. Depois de uma goleada sobre o Canadá por 4 a 1 na estreia, a equipe cedeu o empate para o Panamá por 3 a 3 depois de estar vencedor por 3 a 0. "Precisamos ter a cabeça fria para mostrar a qualidade que nós temos", disse Micale (atualizado 23h).

Tudo o que sabemos sobre:
Jogos Pan-Americanosfutebol feminino

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Brasil vence Uruguai e está na final feminina do handebol no Pan

Seleção vai à final após vitória por 40 a 22 sobre uruguaias

PAULO FAVERO, enviado especial a Toronto, O Estado de S. Paulo

22 de julho de 2015 | 16h37

A seleção feminina de handebol não deu espaço para zebras, ganhou do Uruguai por 40 a 22 e garantiu vaga na decisão dos Jogos Pan-Americanos de Toronto. O time campeão mundial vai encarar a Argentina. "Sabemos que somos favoritas, mas dentro da quadra tudo pode acontecer. Precisamos focar no nosso trabalho", afirmou Deonise, que fez uma grande partida e marcou sete gols.

Com a vaga na decisão, a seleção feminina vai em busca do seu quinto ouro consecutivo no handebol do Pan. Em Winnipeg (1999), Santo Domingo (2003), Rio de Janeiro (2007) e Guadalajara (2011) o Brasil ficou no lugar mais alto do pódio. Antes, havia sido bronze em Indianápolis (1987) e Mar del Plata (1995). "Nosso objetivo maior é a conquista do ouro", comentou Dani Piedade, que participou das três últimas conquistas.

No primeiro tempo, a equipe começou a impor seu ritmo. O técnico Morten Soubak colocou em quadra suas titulares e logo o Brasil começou a abrir vantagem. Com ótima atuação das pontas Alexandra, com três gols, e Fernanda, com quatro, o time foi aumentando o marcador. Deonise também brilhou com quatro gols e o Brasil fechou o período em 18 a 11.

Na etapa final, o Brasil manteve o ritmo forte, mesmo quando o treinador optou por mexer no time e usar bastante as jogadoras reservas. Fernanda e Deonise mantiveram o faro de artilheiras e a equipe disparou no placar. No final, a seleção feminina fez 22 a 11 no segundo tempo e fechou o placar em 40 a 22. A artilheira do duelo foi Fernanda, com oito gols. "É bom poder marcar tantas vezes e saber que fui efetiva no ataque."

MASCULINO

No masculino, a seleção de handebol também vai buscar sua vaga na final da competição. A equipe encara o Chile nesta quinta-feira, às 14h30 (horário de Brasília) pela semifinal do torneio. No outro lado, Argentina e Uruguai decidem o segundo finalista, em duelo que será realizado às 21h30 (atualizada 24h).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.