Brasil é atropelado pela Hungria e avança em 2º no polo aquático

Depois de vitórias com placares expressivos sobre a atual campeã olímpica Croácia e sobre a China, a seleção brasileira masculina de polo aquático sofreu um choque de realidade nesta quinta-feira. Pela última rodada da fase de grupos da Superfinal da Liga Mundial, o Brasil levou 16 a 3 da Hungria, maior campeã olímpica da modalidade.

Estadão Conteúdo

25 de junho de 2015 | 17h17

Como a Croácia fez 14 a 4 na China, no jogo seguinte em Bérgamo (Itália), o Grupo A teve um tríplice empate entre Brasil, Hungria e Croácia, todos com duas vitórias. Pelo saldo de gols, os húngaros ficaram na frente. Depois, o regulamento determina que o segundo lugar é definido pelo confronto direto, com os brasileiros superando os croatas.

Nas quartas de final, o Brasil vai enfrentar, na sexta-feira, o terceiro colocado do Grupo B, a Austrália, que também nesta quinta-feira levou 12 a 8 da Sérvia. Se avançar, a seleção brasileira enfrenta o vencedor do duelo entre Croácia e Itália.

Brasil e Austrália já se enfrentaram na final da seletiva "intercontinental" (todos os continentes menos a Europa) da Liga Mundial. Na ocasião, os australianos venceram por 9 a 6. Naquela ocasião, entretanto, a seleção não contava com os centrais Josip Vrlic e Ives Alonso, respectivamente croata e cubano, que recentemente se naturalizaram brasileiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.