Brasil é campeão mundial sub-21 de vôlei de praia no masculino e no feminino

O Brasil segue soberano no vôlei de praia, e não só entre os adultos. Nesta segunda-feira, o País garantiu as duas medalhas de ouro em jogo no Mundial Sub-21, disputado em Lucerna, na Suíça. Duda/Ana Patrícia ganhou no feminino e Arthur/George levou o título no masculino.

Agência Estado, Estadão Conteúdo

16 de maio de 2016 | 13h51

Para Duda, títulos não são novidade. Aos 17 anos, ela é bicampeão mundial sub-19 (com Tainá em 2013 e Andressa em 2014) e ainda tem uma prata no sub-23 (com Thais em 2013). No adulto, em parceria com Elize Maia, venceu duas etapas do Circuito Mundial deste ano e ficou em segundo lugar geral no Circuito Brasileiro.

"Conquistar este torneio era um sonho, o Brasil não vencia o Mundial Sub-21 no naipe feminino desde 2007 e conseguimos recolocar nosso país no pódio. Mentalizei que iríamos ganhar, coloquei na cabeça que teria que ir firme. Nos apontavam como favoritas, mas dentro de quadra é preciso jogar bem e felizmente fomos capazes de levar o ouro", disse Duda.

Ana Patrícia, também de 17 anos, foi sua companheira na conquista do ouro nos Jogos Olímpicos da Juventude, em 2014. Diferente de Duda, entretanto, Ana Patrícia só agora está se arriscando entre as adultas, com Carol Horta.

Nesta segunda-feira, elas ganharam o título sub-19 vencendo Makroguzova/Kholomina, da Rússia, na grande final, por 2 sets a 0, com duplo 21/18. Ao longo de toda a campanha em Lucerna, não perderam nenhum set sequer. Nas oitavas de final, eliminaram a outra dupla brasileira: Victoria/Andressa.

No masculino, o título é o segundo de Arthur Lanci, de 20 anos, e George, de 19. Eles já haviam vencido o Mundial Sub-19 em 2014, no Porto, em Portugal. Em Lucerna, nesta segunda, eles sofreram na semifinal contra uma dupla da Venezuela, mas ganharam o título ganhando de Gaxiola/Rubio, do México, por 2 a 0, com parciais de 21/17 e 22/20.

George forma dupla profissional com Jô e chegou a faturar a prata na etapa de Fortaleza do Circuito Brasileiro, no mês passado. Arthur tem Eduardo como atual parceiro.

"Sabíamos que seria uma batalha. Qualquer time que chega à final tem qualidade. Eles jogaram bem, mas fomos superiores e pudemos vencer. Foi um grande torneio, tivemos um clima diferente do qual estamos acostumados, com frio e chuva, mas nos adaptamos. A torcida foi incrível conosco", declarou George

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.