Lima-2019
Lima-2019

Brasil é o segundo país que mais comprou ingressos para o Pan de Lima

Vendas estão acima da expectativa e quase não há mais entradas para a Cerimônia de Abertura do evento no Peru

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

29 de maio de 2019 | 17h34

O Comitê Organizador dos Jogos Pan-Americanos, que serão disputados em Lima, no Peru, entre 26 de julho e 11 de agosto, estão festejando as vendas de ingressos para a competição. O serviço começou no segunda-feira e em pouco tempo quase 50 mil bilhetes já foram negociados para os torcedores, em postos fixos no país e por um site na internet.

A Cerimônia de Abertura do Pan, que tem ingressos custando entre 20 soles (R$ 24) e 400 soles (R$ 473), já praticamente não tem mais entradas disponíveis, apenas algumas poucas para o setor C-Sur. O eventos mais concorridos até o momento são as finais de basquete, natação, atletismo, hipismo, futebol e vôlei.

 

No total, foram colocadas à venda aproximadamente 700 mil entradas para os Jogos. No primeiro dia, segunda-feira (27), 28 mil foram vendidas, um recorde para eventos esportivos no país. No dia seguinte, outros 15 mil bilhetes foram comercializados, totalizando 43 mil. Nesta quarta-feira, o ritmo continua acelerado, mas ainda não foi divulgada nova parcial.

Obviamente o torcedor peruano é maioria na compra dos ingressos, mas Brasil é o segundo país no ranking das nações. Até o momento, o ranking aponta Peru, Brasil, Estados Unidos, México, Chile e Espanha, que não participa do Pan, nesta ordem. Também em uma escala um pouco menor estão países europeus, como Inglaterra e Alemanha, e das Américas, como Canadá, Equador, Paraguai e Argentina.

O Pan de Lima tem ingressos para todas as modalidades a partir de 20 soles (R$ 24) para as fases preliminares e a partir de 30 soles (R$ 36) para as fases finais. Em alguns esportes os ingressos mais caros são de 60 soles (R$ 72, preliminares) e 80 soles (R$ 96, finais). Existe ainda o desconto de 50% para menores de 18 anos, maiores de 60 anos e pessoas com deficiência. A intenção foi ter preços populares para encher as áreas de competição.

"O objetivo é permitir que a maior parcela da população possa desfrutar dos esportes populares, descobrir novas modalidades e conhecer as sedes das competições que ficarão como legado para a prática esportiva no país. Em todos os esportes, as arquibancadas com maior capacidade são as de admissão geral com preços acessíveis", explicou Héctor Ramos, coordenador de ingressos do Lima-2019.

Tudo o que sabemos sobre:
Lima [Peru]Paningresso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.