Brasil é penta na Liga Mundial de Vôlei

Não é apenas no futebol que o Brasil é pentacampeão. Agora o vôlei masculino também pode ostentar este título na Liga Mundial de Vôlei. Neste domingo, a equipe comandada pelo técnico Bernardinho deu um susto na torcida no primeiro set, mas se recuperou e ganhou a final da competição, de virada, sobre a Sérvia e Montenegro ? que jogou diante de sua torcida ? por 3 sets a 1 (14/25, 25/14, 25/19 e 25/16). Ao título deste ano, conquistado em Belgrado, somam-se os de 1993 (São Paulo/Brasil), 2001(Katowice/Polônia), 2003 (Madri/Espanha) e 2004 (Roma/Itália).?O público nos deixou nervoso no começo. Mas conseguimos reverter a situação e mostrar que somos um grupo unido?, disse o capitão Ricardinho. De fato, foi um jogo de recuperação para o Brasil, irreconhecível no primeiro set. Errando muito mais do que o normal, desconcentrado e confuso em quadra, o time foi presa fácil para uma Sérvia e Montenegro motivada por sua torcida. Nem mesmo as alterações promovidas por Bernardinho, que colocou Anderson e Marcelo Elgarten em quadra, evitou um preocupante 25 a 14 para a equipe da casa. Mas, no segundo set, a seleção brasileira recuperou a concentração e, melhorando o desempenho no saque e o bloqueio, conseguiu devolver o placar de 25 a 14 sobre o adversário. Com o ?troco?, o Brasil ganhou moral para os sets seguintes e mostrou o mesmo jogo concistente das duas primeiras partida da fase final da Liga Mundial. O meio-de-rede Gustavo, que para Bernardinho tinha apresentando desempenho abaixo da média na vitória contra Cuba, se recuperou e viveu grandes momentos no bloqueio. No ataque, Giba e Dante brilharam ao lado de André Nascimento, mais uma vez o maior pontuador (15 pontos).MELHORES - Se o Brasil levou a melhor sobre a Sérvia e Montenegro em quadra, o mesmo não aconteceu nas estatísticas ou na eleição promovida pela Federação Internacional (FIVB) para escolher o melhor jogador. A equipe anfitriã das finais da Liga foi premiada com quatro títulos: Ivan Miljkovic foi considerado o melhor jogador, sacador e pontuador enquanto seu compatriota, Marko Samardzic, o melhor líbero. O cubano Henry Bell foi o melhor atacante e o brasileiro Dante ficou com o título de melhor contra-ataque. ?Receber o prêmio de melhor jogador pela quarta vez seguida não tem muita importância. Preferia um resultado melhor para minha equipe, que pecou pela inexperiência?, desabafou Miljkovic.TERCEIRO - Na disputa do terceiro lugar, a equipe de Cuba venceu a Polônia em um jogo muito equilibrado, por 3 sets a 2 (25/23, 22/25, 24/26, 25/18 e 15/13).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.