Brasil espera R$ 800 mi com seus produtos

A Casa Brasil vai abrir oficialmente quinta-feira e funcionará como um espaço nobre para a divulgação da Olimpíada de 2016. No local, a loja Somerset House vai começar a comercializar produtos licenciados para os Jogos do Rio, como pins, moedas, selos, bonés, flamulas, camisetas, etc. Tão logo se encerre a Olimpíada de Londres, os dirigentes do Comitê Rio 2016 vão dar atenção total aos licenciamentos; passará a ser uma das prioridades do presidente Carlos Arthur Nuzman e seus parceiros. A expectativa é que esses produtos possam gerar receita de R$ 800 milhões até o ano dos Jogos no Rio.

LONDRES, O Estado de S.Paulo

20 de julho de 2012 | 03h08

A inauguração da Casa Brasil vai contar com a presença da presidente Dilma Rousseff, que deve receber alguns adereços de cortesia. No dia seguinte, ela vai participar da cerimônia de abertura da Olimpíada inglesa.

Os produtos licenciados vão contar com uma campanha agressiva a partir de setembro. Será assim por vários meses, com peças publicitárias na TV. Há dezenas de empresas já em acordo com o Comitê Rio para reforçar esse trabalho.

De acordo com cálculos não oficiais, divulgados pela imprensa inglesa, essa receita para os Jogos de Londres não deve atingir o equivalente a R$ 400 milhões. Em Pequim, os números teriam sido mais modestos, em torno de R$ 300 milhões.

O Rio 2016 quer rapidez no licenciamento e estará liberado para isso pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) a partir de 12 de agosto, o dia do encerramento dos Jogos de Londres. Já há um pré-acordo com uma grande distribuidora do País, que ficaria encarregada de expor os produtos em praticamente todos os Estados do País. Haveria versões de algumas mercadorias voltadas para outras regiões, com ênfase na "brasilidade" do evento.

Para atingir a meta, um dos objetivos do Comitê Rio é contar com medidas preventivas da polícia no combate à pirataria. Esse tema já foi discutido com a comissão responsável pela segurança dos Jogos de 2016. Na Inglaterra, até agora, houve poucas denúncias sobre pirataria de produtos licenciados. Isso foi um problema sério em Pequim, em que não havia o mínimo controle para deter a comercialização sem autorização de tudo o que se referia àqueles Jogos. / S.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.