Divulgação
Divulgação

Brasil estreia com derrota para a Alemanha no Mundial Feminino de Handebol

Campeão da edição de 2013, time brasileiro foi superado por 30 a 24 com boa atuação da goleira rival

Redação, Estadão Conteúdo

30 de novembro de 2019 | 09h26

O Brasil estreou no Mundial Feminino de Handebol com derrota para a Alemanha por 30 a 24, na madrugada deste sábado, em Kumamoto, no Japão. A sólida defesa foi determinante para a vitória das alemãs, de modo que o time brasileiro teve muita dificuldade e acabou bloqueado em muitas ocasiões.

As brasileiras estão no grupo B, considerado o mais difícil do torneio, já que, além da Alemanha, tem a atual campeã mundial e vice-olímpica França, Coreia do Sul (campeã em 1995), Dinamarca (vencedora em 1997) e Austrália, teoricamente a seleção mais fraca da chave. O Brasil venceu a competição em 2013, na Sérvia.

A competição começou neste sábado e vai até o dia 15 de dezembro. O próximo compromisso do Brasil será contra França, na madrugada deste domingo. A seleção brasileira tem que ficar entre as três primeiras da chave para avançar à próxima fase.

O começo da equipe do técnico espanhol Jorge Dueñas foi bom. Mas o ritmo não foi mantido diante de um rival forte defensivamente, eficiente no ataque e que teve a goleira Dinah Eckerle em dia inspirado. Ela foi escolhida o destaque da partida, com 48% de eficiência.

Forte na defesa, a Alemanha aproveitou a instabilidade brasileira no início do segundo tempo e encaminhou o triunfo. O time europeu ampliou a vantagem com gols em sequência e fechou o placar em 30 a 24. No final, as alemãs tiveram 54% de aproveitamento nas conclusões, enquanto o Brasil terminou a partida com 45%.

"Alternamos boas ações de ataque que resultaram em gols ou tiros de 7 metros, com alguns erros de finalização e precipitações, oferecendo o contra-ataque às adversárias", avaliou supervisor da seleção, Álvaro Casagrande, após a derrota.

Alexandra Martinez foi a artilheira do Brasil no jogo, com cinco gols marcados. Ela teve 100% de aproveitamento nas cobranças de 7 metros. Ana Paula e Eduarda Taleska, com quatro tentos cada, também se destacaram. A seleção brasileira feminina de handebol já está classificada para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, com a vaga obtida no Pan de Lima.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.