Jim Watson/ AFP
Jim Watson/ AFP

Brasil estreia com vitórias no vôlei de praia no Pan de Toronto

Lili/ Carol Horta e Álvaro Filho/ Vitor Felipe vencem fácil

Estadão Conteúdo

13 de julho de 2015 | 15h29

O Brasil estreou com duas vitórias no vôlei de praia dos Jogos Pan-Americanos de Toronto. Nesta segunda-feira, Lili e Carolina Horta abriram o Grupo B da disputa feminina com um tranquilo triunfo sobre as nicaraguenses Elia Machado e Lolette Rodriguez por 2 sets a 0, com parciais de 21/07 e 21/13.

No masculino, Álvaro Filho e Vitor Felipe tampouco tiveram trabalho para superar os arubanos Mitchel Daniel e Eargenell de Cuba por 2 a 0, com parciais de 21/10 e 21/13, também pelo Grupo B.

"Foi uma boa estreia. Existe a ansiedade para o início dos Jogos, mas temos mais competições e bagagem do que elas. Então é normal até que elas entrassem mais ansiosas que nós", comentou Lili, comentando a experiência das brasileiras, acostumadas a disputar o Circuito Mundial.

"Estou muito feliz de estar aqui nessa competição tão importante, representando meu País. Tem que jogar com muita alegria, vibração e vontade, não tem como dar menos que 100%, só jogamos uma vez por dia. Agora é continuar focada, fazendo o que fazemos nos outros torneios", afirmou Lili. Na terça, ela e a parceira Carol vão enfrentar as chilenas Pilar Mardones e Francisca Rivas.

No masculino, os representantes do Brasil são Álvaro Filho e Vitor Felipe. Depois da estreia tranquila, eles vão encarar os venezuelanos Jesus Villafañe e Jackson Henriquez, também nesta terça.

O Brasil é o maior campeão do vôlei de praia nos Jogos Pan-Americanos. Mas, neste ano, conta com duplas de menor expressão na disputa. As principais parcerias optaram por não competir em Toronto para se dedicar ao Circuito Mundial. Na próxima semana, será disputado o Grand Slam de Yokohama, no Japão. A competição em Toronto não vale vaga nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.