Brasil estuda jogo de equipe no triatlo

O Brasil vai fazer jogo de equipe em busca de medalha olímpica no triatlo? Os seis brasileiros classificados para Atenas ainda não sabem se um acordo nesse sentido será possível, mas o técnico Marcos Paulo Reis, coordenador da equipe Pão de Açúcar Club, o patrocinador de todos eles, afirma que "é impossível ganhar medalha sem trabalho de equipe". Esse tipo de jogo é cada vez mais comum no triatlo, garante Marcos Paulo, citando o que a Espanha fez no último Mundial como exemplo. O técnico garante que triatletas chegam a "contratar" adversários, geralmente bons no ciclismo, para o jogo de equipe. São atletas sem chance de medalha, que podem ganhar cachê para ajudar um rival favorito.Leandro Macedo, de 36 anos e 1,74 m, brasileiro mais bem colocado do ranking mundial (20º) e triatleta mais experiente da equipe olímpica, disse que foi convidado por um norte-americano para ajudá-lo a se classificar na seletiva dos Estados Unidos. "Não aceitei. No Mundial, muitos atletas nadaram, pedalaram e desistiram antes da corrida."Leandro acha que seria exagerado comparar a ajuda "comprada" com o doping, que é trapaça. "Mas acho que o mais bonito é contar com a ajuda da equipe de seu próprio país e não ter de comprar ajuda." Mas admite que talvez seja mais fácil contratar alguém fora. Os três australianos, cita, jamais fariam jogo de equipe. "Um quer ganhar do outro", explica Leandro Macedo.Acertar o jogo de equipe entre os brasileiros também não será tarefa fácil. O ponto positivo reside no fato de todos terem o mesmo patrocinador e o estímulo dos prêmios - o Pão de Açúcar deu um bônus de R$ 10 mil a cada triatleta pela classificação e prometeu premiar com R$ 200 mil a medalha de ouro, com R$ 100 mil a de prata e com R$ 70 mil a de bronze.Carla Moreno resume: seria preciso combinar antes as táticas que podem ser postas em prática na prova. Leandro acrescenta: isso envolveria dinheiro, teria de ser combinado quanto cada um ganharia. "No ciclismo, nem sempre quem vence a prova ganha mais dinheiro."Mas Carla acha que os triatletas deveriam tentar um acordo. "Sei que todas querem ganhar, mas se não for eu, que seja uma brasileira."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.