Brasil fatura a terceira vaga olímpica no Mundial de Vela, na Austrália

Jorge Zarif foi responsável pela classificação na classe Finn; ele terminou torneio na 32.ª posição

AE, Agência Estado

10 de dezembro de 2011 | 20h15

PERTH, Austrália - Na primeira semana do Mundial de Vela, que acontece em Perth, na Austrália, o Brasil conquistou neste sábado mais uma vaga para a Olimpíada de Londres, no ano que vem. Depois que Adriana Kostiw, na Laser Radial, e Patrícia Freitas, na RS:X, foram as responsáveis pelas duas primeiras classificações, a terceira vaga foi garantida por Jorge Zarif na classe Finn. Mas os três ainda não estão confirmadas nos Jogos de 2012 - a vaga olímpica pertence ao Brasil, que só definirá os seus representantes no ano que vem.

Em um dia com bom vento e uma pequena, porém animada, torcida brasileira, Jorge Zarif garantiu a vaga brasileira no Finn. "Não foram os meus melhores resultados, mas eu sabia que a vaga estava entre eu, o russo e o alemão e procurei ficar mais perto deles. No fim deu certo e fico feliz em ter classificado o País para as Olimpíadas", comemorou o brasileiro, de apenas 19 anos, que com dois 33.º lugares no dia, terminou o Mundial na 32.ª posição.

Na Laser Radial, Adriana Kostiw fez suas melhores regatas desde que as flotilhas ouro e prata foram separadas. Com um 14.º e um 21.º lugares, a paulista terminou o campeonato em 41.º lugar no geral. Na RS:X, Patrícia Freitas encerrou a sua participação no Mundial na 29.ª colocação, após obter um 30.º e um 28.º lugares neste sábado.

Pelos critérios da Confederação Brasileira de Vela e Motor (CBVM), os velejadores que tiverem o melhor resultado em suas classes no Mundial de Perth ganham um ponto na seletiva nacional pela vaga olímpica - é o caso, portanto, de Adriana Kostiw, Patrícia Freitas e agora Jorge Zarif. Depois, haverá um torneio pré-olímpico em Búzios (RJ), no começo do ano que vem, valendo outro ponto. E, se for necessário, acontecerá um desempate no Troféu Princesa Sofia, na Espanha.

Neste domingo serão conhecidos os novos campeões mundiais quando forem corridas as Medal Races das classes RS:X feminina, Laser Radial (feminino), 470 masculino e Finn (masculino) com os 10 melhores colocados gerais. E também terá a estreia da classe Star, que tem como um dos destaques a presença da dupla campeã mundial e medalha de prata em Pequim (2008): os brasileiros Robert Scheidt e Bruno Prada.

"Estamos preparados, o barco está em ordem e agora é velejar. O primeiro dia é muito importante então é preciso começar de maneira consistente, sem cometer muitos erros. Viemos aqui para competir, é bom começar", contou Scheidt.

Tudo o que sabemos sobre:
velaMundial de velaBrasilJorge Zarif

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.