Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Brasil fatura vagas na Olimpíada em duas classes no Mundial de Vela

Dupla Martine Grael e Kahena Kunze, além de João Pedro Souto de Oliveira, se garantem nos Jogos de 2020

Estadão Conteúdo

09 Agosto 2018 | 16h57

A vela brasileira assegurou duas vagas nos Jogos Olímpicos de Tóquio nesta quinta-feira. No Mundial de Aaarhus, na Dinamarca, João Pedro Souto de Oliveira fechou a disputa da classe Laser na 19ª posição, o que foi suficiente para classificar uma embarcação do País para o evento no Japão, assim como fizeram Martine Grael e Kahena Kunze na 49er FX, que avançaram em sexto lugar para a disputa da medal race, que será no sábado.

"Durante a semana inteira as regatas foram bem difíceis. Estamos felizes por ter cumprido nosso objetivo, que era classificar o país, e depois ainda ter chance de melhorar mais um pouquinho na medal race", afirmou Martine, campeã olímpica nos Jogos do Rio ao lado de Kahena.

As brasileiras, porém, não dependem mais apenas delas para conquistarem medalha no Mundial, pois estão a 12 pontos das terceiras colocadas, as holandesas Annemiek Bekkering e Annette Duetz. "Tem que ir para ganhar (a regata de medalha) e cruzar os dedos para que as outras duplas cometam erros e deem oportunidade para a gente fazer um pódio", completou Kahena.

Na Laser, João Pedro foi o sexto colocado na última regata classificatória e saltou da 29ª para a 19ª posição. O Mundial distribui vagas nessa classe para a Olimpíada, mas apenas uma por país, o que fez obter a 11ª para o Brasil. Bruno Fontes ficou na 30ª posição, enquanto Lucas Bueno foi apenas o 154º colocado.

"A temporada deu uma alavancada para mim quando ganhei o ouro nos Jogos Sul-Americanos de Cochabamba (no fim de maio). Aqui, foi até um pouco melhor do que eu esperava. Meu primeiro objetivo era me manter na flotilha ouro e daí tentar uma coisa melhor. Acabou que fiquei em 19º, garantindo a vaga para o Brasil no primeiro evento classificatório", disse João Pedro, que ficou fora da medal race.

OUTROS RESULTADOS

Também nesta quinta-feira, sonhando com uma medalha e até o título mundial, Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino concluíram o dia na quarta posição na Nacra 17, com 47 pontos perdidos e a apenas cinco dos líderes, os australianos Nathan e Haylee Outteridge

Na RS:X feminina, Patrícia Freitas obteve um segundo lugar na última regata do dia e agora ocupa a 22ª colocação, com chances de obter uma vaga para o Brasil nos Jogos de Tóquio. A fase classificatória da Laser Radial chegou ao fim com Gabriela Kidd em 68º lugar. Já Cláudio Cruz foi 57º colocado no kiteboard masculino.

VAGAS OLÍMPICAS

Com as classificações nas classes Laser e 49er FX, o Brasil já garantiu três representantes na vela na Olimpíada de Tóquio. E o País também tem outros 18 atletas assegurados, no futebol feminino. A seleção obteve a vaga com a conquista da Copa América em abril.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.