Brasil faz feio de novo. Agora, contra a Espanha

Apesar da derrota por 69 a 57, a seleção feminina segue na competição e vai enfrentar fortes rivais na segunda fase

, O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2010 | 00h00

A seleção brasileira feminina de basquete decepcionou mais uma vez no Campeonato Mundial, que está sendo disputado na cidade de Brno, na República Checa. Depois das fracas atuações contra Coreia do Sul (derrota) e Mali (vitória apertada), a equipe foi derrotada pela Espanha, ontem, por 69 a 57, em partida válida pela última rodada da primeira fase da competição.

Apesar do resultado, o Brasil garantiu segue na competição, por ter se classificado como terceiro colocado do Grupo C. Mas, agora, devido às duas derrotas acumuladas no primeiro turno, terá de enfrentar três adversários fortes: Japão, República Checa e Rússia. As partidas começam a ser disputadas a partir de amanhã.

Para seguir vivo no campeonato e continuar sonhando com uma medalha, o time comandado pelo técnico Carlos Colinas terá de vencer todos os jogos da segunda etapa e ainda torcer por uma combinação de resultados.

No confronto de ontem, o Brasil foi dominado praticamente o tempo todo. Teve problemas no ataque, falhou muito e viu as espanholas passearem em quadra. Ao todo, foram 25 erros, 9 a mais do que as adversárias. A Espanha também foi supereficiente na defesa - roubou 16 bolas, contra apenas 5 do Brasil.

O destaque individual da seleção brasileira foi Érika, que marcou 14 pontos e fez 13 rebotes. Sua companheira de Atlanta Dream, Iziane, marcou 12. Mas a cestinha do jogo foi a jogadora espanhola Amaya Valdemoro, com 17 pontos.

Em quadra. Logo no início da partida, a Espanha, invicta no Campeonato Mundial, foi para cima do Brasil, abriu 6 pontos de vantagem e mostrou que dominaria todo o jogo. Totalmente desencontrada em quadra, a equipe brasileira demorou para entrar no esquema tático. Até melhorou a atuação no primeiro quarto, equilibrou a disputa e conseguiu empatar em 15 a 15.

Mas a partir do segundo quarto ficou claro que a seleção brasileira teria muita dificuldade para superar o time adversário. Só a Espanha jogou, comandada pela veterana Valdemoro. Elas chegaram a abrir 22 a 8 e saíram para o intervalo vencendo por 14 pontos de diferença: 37 a 23.

A vantagem só fez aumentar no terceiro quarto. Depois do descanso, a equipe brasileira voltou à quadra cometendo muitos erros e com uma atitude apática. Iziane e Helen, que jogaram muito bem contra Mali, estavam mal. As espanholas, então, conseguiram ampliar o placar ficando 22 pontos à frente.

Com a vitória praticamente garantida, a seleção espanhola diminuiu bastante o ritmo no último e decisivo quarto. E, assim, até permitiu que as brasileiras esboçassem uma breve reação. Mas, apesar de ter vencido esta parcial final por 10 pontos de diferença (19 a 9), o Brasil não ameaçou a vitória das rivais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.