Brasil faz história ao conquistar 11 ouros num único dia

Vitória da seleção de vôlei masculina coroa dia inesquecível dos torcedores brasileiros

28 de julho de 2007 | 23h25

Um dia chuvoso e frio certamente não se encaixa na paisagem carioca, mas este sábado, dia 28 de julho, não será esquecido facilmente, já que marcou o ápice brasileiro nos Jogos Pan-Americanos com 11 ouros, estabelecendo o novo recorde no número de medalhas por dia. Antes, o recorde havia sido no dia 22, quando a delegação brasileira havia conquistado sete medalhas douradas.   Veja também:  O quadro de medalhasOs detalhes das modalidades em disputa   A primeira conquista veio justamente diante dos rivais argentinos, com a goleada por 4 a 1 na final do futsal, com direito a show do ala Falcão, que terminou a competição com a artilharia ao marcar sete gols. Apesar do sucesso aparente, o futsal não deve continua no calendário dos jogos por questões políticas.   O sábado, no entanto, não parecia promissor, já que a chuva e a falta de ventos indicava a não realização das provas finais de vela, mas a organização do evento deu o aval e a vela somou três ouros: Bimba, na categoria RS:X; Alexandre Paradeda e Pedro Tinoco, na categoria Snipe, e Maurício Santa Cruz, Carlos Jordão, Alexandre Silva e Daniel Santiago, pela categoria J24.   O bom desempenho da vela foi completado com as pratas de Robert Scheidt, na Laser, e Patricia Castro, na RS:X feminino. A vela ainda deu ao Brasil mais dois bronzes. Vale lembrar que a dupla formada por Bernardo Arndt e Bruno Oliveira teria levado o ouro na categoria Hobie Cat se não tivessem sido desclassificados por uma irregularidade.   Tradicional no pan-americano, a equipe de ginástica rítmica deu ao Brasil mais dois ouros. O primeiro foi na apresentação por equipes com cinco cordas, enquanto a segunda medalha foi conquistada no três arcos e duas maças. Curiosamente, a equipe de GRD repete seu desempenho de Santo Domingo, em 2003, quando levou três ouros e um bronze. O primeiro ouro da equipe foi conquistado na sexta.   Modalidade com mais medalhas na história do Pan para o Brasil, o atletismo finalmente desencantou ao conquistar quatro medalhas de ouro neste sábado. A primeira veio com Sabine Heitling, de apenas 20 anos, que venceu os 3 mil metros com obstáculos. Já a compatriota Zenaide Vieira, que chegou a liderar, perdeu a concentração no sprint final, ficando com o bronze.   O segundo ouro do atletismo, que até o momento possui 22 medalhas nos jogos, veio com Fábio Gomes, no salto com vara. O atleta brasileiro pulou 5,40 m, desbancando o rival mexicano, com Giovanni Lanaro.   Sempre forte, o revezamento 4x100 m, formado por Vicente Lenílson, Rafael Ribeiro, Basílio Morais Júnior e Sandro Viana, levou o ouro, deixando para trás canadenses e americanos. Esta foi a terceira medalha de ouro pan-americana consecutiva do atletismo brasileiro nesta prova. Para fechar a boa participação do atletismo, o favorito Jadel Gregório não deu chance à concorrência e ficou com o ouro no salto triplo ao cravar a marca de 17,27 m.   Já o 11.º ouro brasileiro teve um sabor especial, uma vez que foi conquistado pela seleção masculina de vôlei, após a vitória por 3 sets a 0 diante dos Estados Unidos. Este foi a primeira medalha dourada da seleção desde o Pan-Americano de 1983, em Caracas, na Venezuela.

Tudo o que sabemos sobre:
Pan 2007

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.