Divulgação
Divulgação

Brasil fecha sem medalha 2º dia do Grand Slam de Judô

Victor Penalber chega até a luta do bronze, mas cai para campeão mundial. Alex Pombo perde para japonês na estreia

Estadão Conteúdo

06 de dezembro de 2014 | 09h33

Depois do bronze de Rafaela Silva na sexta-feira, a equipe brasileira entrou no tatame em busca de novas medalhas no segundo dia do Grand Slam de Judô, que está sendo realizado em Tóquio. Mas neste sábado os dois únicos judocas do País que lutaram, decepcionaram, e não conseguiram subir ao pódio.

O melhor resultado foi de Victor Penalber, na categoria até 81kg. O brasileiro começou bem, dominando suas duas primeiras lutas e vencendo por ippon o mongol Dagvasuren Nyamsuren e o japonês Hayato Watanabe, mas logo no terceiro combate caiu diante de Sergiu Toma, dos Emirados Árabes Unidos, também por ippon.

O jeito, então, era brigar pelo bronze. E Penalber até venceu sua luta na repescagem, contra o belga Joachim Bottieau, por penalização, mas na disputa da medalha não resistiu ao georgiano campeão mundial Avtandili Tchrikishvili e perdeu por ippon. O ouro ficou com o japonês Takanori Nagase, que bateu na decisão justamente Sergiu Toma por penalização.

O outro brasileiro no tatame neste sábado sequer conseguiu passar da estreia. Depois de folgar na primeira rodada, Alex Pombo caiu diante do japonês Hiroyuki Akimoto por ippon e deu adeus a qualquer chance de medalha. Ao menos ele pode se orgulhar de ter perdido para o campeão, já que Akimoto ficou com o ouro depois de vencer na decisão seu compatriota Shoehei Ono.

O Grand Slam de Tóquio viverá seu último dia de lutas no domingo e o Brasil se despede em busca de novas medalhas com três lutadores. Na categoria até 100kg, Luciano Correa defenderá as cores do País. Já na categoria para judocas acima dos 100kg, dois brasileiros tentam o título: Rafael Silva e David Moura.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.