Brasil ganha do Egito e fica perto de taça no handebol masculino

Equipe bate africanos por 23 a 20 em São Bernardo do Campo e se aproxima da conquista do Torneio Internacional Quatro Nações

Estadão Conteúdo

31 de outubro de 2014 | 23h29

A seleção brasileira de handebol masculino está perto da conquista de um título. Nesta sexta-feira, o time comandado pelo técnico espanhol Jordi Ribera derrotou o Egito por 23 a 20 (10 a 13 no primeiro tempo), no ginásio Adib Moyses Dib, em São Bernardo do Campo (SP), e assumiu a liderança isolada do Torneio Internacional Quatro Nações Masculino de Handebol, após duas rodadas.

"É difícil. Handebol é assim, é um esporte de luta. Esse é o handebol profissional. As duas seleções estão querendo evoluir, a briga acontece mesmo, briga sadia. O jogo foi muito equilibrado e as duas equipes estão de parabéns", disse o central Henrique Teixeira, logo após a vitória, em entrevista ao canal de TV a cabo SporTV.

Com aproveitamento de 100% em dois jogos - havia batido a Argélia na estreia por 29 a 27 -, o Brasil joga pelo empate neste sábado para ser campeão. O adversário, no entanto, não será nada fácil. Em uma espécie de revanche, os brasileiros enfrentarão a Argentina, atual tetra campeã pan-americana (três Campeonatos e um Jogos Pan-Americanos) - todos contra o Brasil.

No torneio, os argentinos têm uma vitória e uma derrota - nesta sexta, venceram facilmente a Argélia por 27 a 15. Na mesma situação está os egípcios, que neste sábado jogarão na preliminar contra os argelinos, lanternas ainda sem vencer.

O grupo de 18 jogadores, sendo 11 deles atletas que atuam no handebol europeu, quer aproveitar a oportunidade em São Bernardo do Campo para elevar o nível da seleção brasileira para o Mundial do Catar, que será realizado em janeiro do ano que vem. Na última edição, na Espanha, o Brasil ficou em 13.º lugar, o melhor da história da equipe masculina.

Tudo o que sabemos sobre:
handebolBrasilArgentinaEgito

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.