Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Brasil ganha três medalhas no 1º dia da Paralimpíada

O Brasil tem como meta terminar a Paralimpíada de Londres na sétima posição e ficou bem perto disso no primeiro dia de disputa dos Jogos, nesta quinta-feira, em Londres. Com uma medalha de cada cor e três no total, a delegação brasileira aparece na oitava posição. A liderança é da China, com 15 medalhas conquistadas em apenas um dia.

VALÉRIA ZUKERAN, Agência Estado

30 de agosto de 2012 | 17h50

O primeiro ouro do Brasil na Paralimpíada foi conquistado com o nadador Daniel Dias, nos 50 metros livre na categoria S5 (quanto mais alto o algarismo, menor o grau de deficiência dos atletas). Ele venceu a prova com o tempo de 32s05, novo recorde mundial. "Fico contente por ter conseguido a medalha de ouro na minha primeira prova e por ter sido a primeira do Brasil", comemorou ele.

De acordo com Daniel, o novo recorde mundial da prova, superando os 32s27 que ele havia feito em 2010, na Holanda, não é uma surpresa. "Já esperava bater o recorde mundial." A mesma prova teve Clodoaldo Silva no quinto lugar, com 34s99. "Fiquei bastante satisfeito com o resultado, porque não conseguia nadar com esse tempo há cinco anos."

Outra medalha na piscina do Parque Olímpico veio com André Brasil, prata nos 200 metros medley na categoria SM10, com o tempo de 2min12s36. O brasileiro ficou atrás do canadense Benoit Wuot, que venceu com 2min10s01, novo recorde mundial.

O primeiro pódio do Brasil, porém, foi nos tatames. Michele Ferreira conquistou o bronze na categoria até 52 kg. Ela precisou de apenas uma vitória para chegar à medalha. Perdeu para a russa Alesia Stepaniuk nas quartas de final, mas depois venceu Gulham Kilic, da Turquia, na repescagem. Na disputa pela medalha, ganhou de W.O. da francesa Sandrine Martinet.

Nos esportes coletivos, duas vitórias e uma derrota do Brasil em Londres. No golball, jogado por atletas cegos, triunfos sobre a Finlândia, por 6 a 5, no masculino, e por 2 a 0 sobre a Dinamarca entre as mulheres. Já no basquete em cadeira de rodas feminino, a equipe brasileira foi batida por 52 a 50 pela Austrália.

Tudo o que sabemos sobre:
Paralimpíada

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.