Brasil já crê que pode avançar no Mundial de handebol

Depois de sofrer derrotas para a Dinamarca e Noruega e surpreender a Sérvia - no segundo resultado oficial positivo conquistado em todos os tempos sobre equipes europeias - o Brasil passou a sonhar com a classificação para a segunda fase do Mundial de handebol. Se vencer a Arábia Saudita na quarta-feira, a seleção comandada por Washington Nunes dará um salto importante rumo à classificação à próxima fase do torneio na Croácia e também terá conquistado, no mínimo, o 12.º lugar, ou seja, a melhor colocação obtida em mundiais em todos os tempos pelo time. Até o momento, o Brasil soma dois 19.º lugares na competição, em 2005 na Tunísia e 2007 na Alemanha. Washington Nunes passou o dia editando em vídeo momentos de três jogos da Arábia para, na quarta de manhã, passar aos jogadores as principais características do adversário. "O grupo sabe que precisa vencer para continuar sonhando com a classificação. Os próprios jogadores lembraram o que aconteceu em 2003 [Portugal], quando a Argentina estreou com vitória sobre a Croácia, empatou com a Rússia e perdeu a chance de se classificar na derrota justamente para a Arábia", assinalou o treinador.A Noruega ocupa a primeira posição do Grupo D com seis pontos e saldo positivo de 44 gols, contra 33 da Dinamarca. Sérvia (saldo de cinco gols), Egito (10 negativos) e Brasil (29 negativos) somam dois pontos, enquanto a Arábia, que ainda não venceu, tem 43 gols negativos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.