Brasil, mais um ano na 2.ª Divisão

Equipe perde da Croácia por 4 a 1. Espanha e Argentina vão à final

Chiquinho Leite Moreira, O Estadao de S.Paulo

22 de setembro de 2008 | 00h00

O tênis brasileiro vai ter de encarar sua triste realidade e amargar mais um ano na Segunda Divisão na Copa Davis. Com a derrota para a Croácia por 4 a 1, com o ponto decisivo marcado por Ivo Karlovic, com 39 aces, diante de Thomaz Bellucci por 7/6 (7/5), 6/4, 6/7 (6/7) e 7/6 (7/4), o Brasil voltará a jogar o zonal americano em 2009.Desde a queda de rendimento de Gustavo Kuerten, aliado ao boicote dos principais jogadores, há seis anos, o Brasil está fora do Grupo Mundial. Na Segunda Divisão, conseguiu ir para as finais e classificou-se nas últimas três temporadas para o playoff. Só que na hora de subir, os resultados não aparecem. Em 2003 caiu diante do Canadá; depois em 2004 para a Suécia, em Belo Horizonte; em 2007, para a Áustria, em Innsbruck; e agora para a Croácia.Neste último confronto, em Zadar, o Brasil até que conseguiu equilibrar vários jogos. A dupla formada por Marcelo Melo e André Sá marcou o único ponto e Bellucci teve chances de superar Karlovic, mas com uma quadra rápida de carpete e coberta, o croata levou a melhor. No 5º jogo, Tiago Alves desperdiçou três match points na derrota para Roko Karasunic por 7/6 (7/4), 4/6 e 7/6 (7/5). O futuro do Brasil na Davis será decidido em sorteio quarta-feira. OLÉA mais famosa plaza de toros da Espanha, a Las Ventas, viveu um domingo de festa com a classificação da equipe espanhola para a final da Davis. O ponto decisivo veio com o número 1 do mundo, Rafael Nadal, que passou l pela estrela americana, Andy Roddick, por 6/4, 6/0 e 6/4. O 4 a 1 sobre os EUA foi definido com a vitória de Feliciano Lopez sobre Sam Querrey por 7/6 (7/3) e 7/6 (7/4). A Espanha já foi campeã em 2000 e 2004. TANGOComo numa letra de um tango, a classificação da Argentina para a final veio em tons dramáticos, no 5.º jogo. Juan Martin Del Potro marcou o ponto decisivo ao bater o russo Igor Andreev por 6/4, 6/2 e 6/1. Um pouco antes, o número 1 argentino, David Nalbandian, havia perdido para Nikolay Davydenko por 3/6, 6/3, 7/6 (7/2) e 6/0. Os argentinos estão eufóricos. A decisão contra a Espanha será em Buenos Aires, de 21 a 23 de novembro, com chances de o time conquistar um título histórico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.