Brasil não é orfão de Gustavo Borges

O nadador Gustavo Borges se despede oficialmente nesta quinta-feira na piscina do Pinheiros. Em sua principal prova, os 100 m livre, que lhe rendeu a primeira de quatro medalhas olímpicas na carreira - prata em Barcelona/92 -, a nova geração já tem bons resultados. César Augusto Cielo Filho, de 17 anos, nascido em Santa Bárbara d?Oeste, teve o privilégio de nadar ao lado de Gustavo no Pinheiros, de quem recebeu vários "toques". Cielo voltou do Mundial de Indianápolis de Piscina Curta, há duas semanas, com a prata no revezamento 4X100 m livre e ainda chegou à final dos 100 m livre - ficou em sexto lugar.Além do talento, o atleta, que começou a nadar aos 8 anos no Esporte Clube Barbarense, contou com uma ajudinha especial de Gustavo. No Troféu José Finkel, em setembro, Cielo ganhou de presente de Gustavo uma calça (maiô) com a qual nadou na Olimpíada de Atenas, em agosto. "Ele (Gustavo) chegou um pouco antes da final dos 100 m livre no Finkel e me deu. Eu estava um pouco nervoso e ao mesmo tempo motivado. Pensei: ?O cara é o meu ídolo e se está fazendo isso é porque aposta em mim?. Fiquei meio bobo na hora."Cielo conquistou a vaga no revezamento 4X100 m livre para o Mundial de Piscina Curta, após ficar com a prata nos 100 m livre no Finkel atrás de Jáder Souza, com 48s84 (o índice era 48s28). A poucos centésimos do índice, Coaracy Nunes, presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos decidiu levá-lo para a prova individual. A calça foi junto.Depois do êxito no Mundial, Cielo mandou enquadrar a calça, agora autografada, para pendurar na parede do quarto. No apartamento onde está sua "relíquia", mora há dois anos com o amigo Guilherme Guido, de Limeira, que nada os 100 m e 200 m costas. Se não bastassem as semelhanças entre os dois (são altos - Cielo tem 1,95 m e Guido, 1,92 m e com cabelos enroladinhos), têm uma história parecida.O veterano Rogério Romero, de 34 anos, da mesma geração de Gustavo e ídolo de Guido, foi quem ajudou Guido a evoluir no estilo. A mãe de Guido (Maria Isabel) convidou Romero, sem o filho saber, para ministrar uma "clínica particular" para o filho em uma academia de Limeira. "Foi em um fim de semana no começo do ano. Fui visitar meus pais na cidade e minha mãe me levou à academia. Ele estava lá! Não acreditei." Sua técnica no estilo costas "melhorou muito", graças a Romero, diz. No Mundial chegou à semifinal dos 100 m costas (em 13º) e foi quarto nos 4X100 m medley.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.