CBDA
CBDA

Brasil perde da Austrália e disputará nona colocação no polo aquático masculino

Seleção é derrotada por 8 a 1, em duelo válido pelo Mundial de Esportes Aquáticos

Estadao Conteudo

23 de julho de 2017 | 11h30

A seleção brasileira masculina de polo aquático até fez um início de jogo equilibrado neste domingo, mas acabou derrotada para a Austrália por 8 a 3, em duelo válido pelo Mundial de Esportes Aquáticos, realizado em Budapeste, na Hungria.

Se vencesse, a seleção brasileira avançaria às quartas de final e enfrentaria a Sérvia, campeã olímpica e mundial. Derrotada, vai enfrentar na próxima terça-feira o perdedor do duelo entre Grécia e Japão, em disputa pela nona colocação.

Depois de sair na frente logo no início, com gol de Roberto Freitas, o Brasil sofreu a virada na sequência, embora tenha empatado ainda no primeiro quarto, com Gustavo Guimarães. A partir daí, porém, os australianos dominaram o duelo. E, sem grande dificuldades, se garantiram nas quartas.

"Jogamos de igual para igual até o terceiro quarto, mas ficamos sem dois jogadores e aí fica mais difícil. Se a gente não tivesse errado alguns lances, bolas na trave que poderiam ter entrado, seria diferente", lamentou o técnico Ângelo Coelho. "A gente tinha esperança de fazer um jogo melhor, mas tinha que dar tudo certo. Tivemos dificuldades, nosso time não fez o treinamento que deveria, então foi bom."

Luis Ricardo validou a análise do treinador e lamentou o pouco tempo de treino antes do Mundial. "Tem dia que não dá, mas é isso. Estávamos fazendo seis cinco gols, hoje (domingo) fizemos dois ou três a menos, mas a gente deu o nosso melhor. A gente não teve muito tempo de treino e mesmo assim fizemos bons resultados", acrescentou.

Embora não tenha avançado às quartas, a seleção brasileira obteve um grande feito neste Mundial: assegurou classificação à Copa Fina, competição que será disputada em 2018, é realizada a cada quatro anos e reúne a melhor seleção de cada continente, os dois mais bem classificados no Mundial e o país anfitrião - no caso, o Japão. Como Canadá e Estados Unidos foram eliminados na primeira fase, o Brasil se garantiu como o melhor das Américas.

Antes da derrota deste domingo, o Brasil havia superado o Casaquistão por 6 a 2, perdido para Montenegro por 14 a 5 e empatado com o Canadá por 6 a 6.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.