CBDA/Divulgação
CBDA/Divulgação

Brasil perde da Geórgia e é eliminado no Pré-Olímpico de polo aquático masculino

Seleção brasileira é superada por 12 a 8 nesta quarta-feira, em sua quarta derrota na competição em Roterdã, na Holanda

Redação, Estadão Conteúdo

17 de fevereiro de 2021 | 15h48

A seleção brasileira masculina de polo aquático está fora dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, adiados em um ano por causa da pandemia do novo coronavírus. Nesta quarta-feira, o Brasil foi superado pela Geórgia pelo placar de 12 a 8 e foi eliminado ainda na fase de grupos do Pré-Olímpico que está sendo realizado na cidade de Roterdã, na Holanda.

O Brasil havia perdido seus outros três jogos até aqui na competição - Canadá, Grécia e Montenegro. Para manter suas chances de classificação à próxima fase, a seleção precisava vencer a Geórgia por quatro gols de diferença. Ainda assim, teria de torcer por tropeços dos próprios georgianos e dos canadenses para conseguir avançar.

O Pré-Olímpico reuniria 12 seleções e dá três vagas para a Olimpíada de Tóquio, mas a Turquia foi desclassificada por conta do surto de covid-19. O grupo do Brasil contava com os turcos, Geórgia, Montenegro, Grécia e Canadá, com os quatro primeiros avançando para as quartas de final para enfrentar times de outra chave: Holanda, Alemanha, Croácia, Romênia, França e Rússia.

O Brasil teve muita dificuldade de chegar na Holanda para o Pré-Olímpico. Com as restrições impostas por conta da pandemia, a delegação não conseguiu chegar no país europeu no dia previsto e, após ser barrado no embarque, demorou uma semana a mais para obter a liberação. Assim, perdeu tempo na preparação.

Bernardo Gomes (3 gols), Rafael Real (2), Rudá Franco, Roberto e Gustavo Grummy fizeram os gols neste que foi o último jogo do Brasil na competição. A equipe do técnico André Avallone agora concentra forças para a disputa do Campeonato Sul-Americano de Esportes Aquáticos, marcado para Buenos Aires, na Argentina, entre os dias 14 e 29 de março.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.