Brasil perde da Hungria e o adeus está próximo

O Brasil já não depende mais das próprias forças para se classificar à segunda fase do Campeonato Mundial de Handebol da Suécia. O time amargou ontem a terceira derrota consecutiva na competição ao perder para a Hungria por 36 a 24. Agora, precisa derrotar a Noruega, hoje - às 16h10 de Brasília, em Linköping-, e o Japão, depois de amanhã, além de torcer por uma combinação de resultados para continuar na competição. Os jogos terão transmissão ao vivo das emissoras BandSports e Esporte Interativo.

, O Estado de S.Paulo

18 de janeiro de 2011 | 00h00

Ontem, o Brasil até começou bem a partida e chegou a ficar à frente no placar, mas não demorou para a Hungria confirmar seu favoritismo e, com eficiência no contra-ataque, tomar a dianteira no marcador. Depois, a seleção tentou diminuir a desvantagem, mas não teve forças para encarar o adversário de igual para igual. Leo foi o artilheiro da equipe brasileira com oito gols, dois a menos do que o húngaro Gergely Harsányi, o maior pontuador da partida.

Para o técnico da seleção brasileira, o espanhol Javier Cuesta, os erros nos detalhes foram fatais no confronto. "A organização ofensiva foi muito boa, mas faltou melhorar a finalização. Desperdiçamos muitos lances importantes e, além disso, levamos muitos gols de contra-ataques. Mas o importante é que não desistimos em nenhum momento. Lutamos até o final."

O ponta Gui ressalta as dificuldades do time do Brasil. "Todos nós sabemos que os europeus são muito fortes e temos quatro deles no nosso grupo. São seleções experientes. Nós deixamos os adversários abrir uma boa vantagem e contra equipes fortes fica muito difícil jogar atrás no placar. Mas, mesmo assim, o Brasil lutou muito."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.