Marwan Naamani/AFP
Marwan Naamani/AFP

Brasil perde do Catar em estreia no Mundial de Handebol

No próximo sábado, às 12 horas, seleção brasileira enfrenta a Espanha, atual campeã do mundo na modalidade

Vítor Marques - Enviado especial a Doha, O Estado de S. Paulo

15 de janeiro de 2015 | 17h29

Na abertura do Mundial de Handebol masculino, disputado em Doha, o Brasil perdeu para o Catar, por 28 a 23, nesta quinta-feira. O jogo foi válido pelo Grupo A da competição. Os donos da casa, com uma equipe ''reforçada'' de jogadores estrangeiros, comprovaram que seriam um adversário complicado para o Brasil. O Catar se manteve à frente no placar durante toda a partida.

O jogo foi disputado no luxuoso e moderno Lusail Multipurpose Hall, em Lusail, cerca de 20 quilômetros da capital Doha. Havia mais público na cerimônia de abertura do que durante o jogo.

Os primeiros minutos mostraram que a seleção do Catar é uma equipe rápida e que sabe aproveitar os contra-ataques. Como o Brasil errava demais, a vantagem só aumentava no primeiro tempo.

Outro problema: quando a seleção brasileira conseguia superar a defesa do rival, parava no goleiro Danijel Saric, que é bósnio e joga no Barcelona. Essa foi uma das chaves para o ponta Mahmoud Hassab Alla encontrar espaço na defesa brasileira - ele foi o artilheiro do time, com seis gols, e um dos melhores em quadra no primeiro tempo.

O Brasil só passou a se defender melhor e encostar no placar no fim do primeiro tempo - a etapa terminou 15 a 12. O pivô Pozzer e o ponta Fábio Chiuffa foram os destaques da seleção brasileira, comandada pelo espanhol Jordi Ribera. Chiuffa também fez seis gols no jogo.

O segundo tempo foi mais equilibrado. Mas o Catar sofreu pressão e o Brasil encostou, diminuindo a diferença para apenas um gol aos 20 minutos da etapa final. No entanto, não houve força para a virada.

O Brasil terá agora um adversário bem mais complicado. Neste sábado, às 12 horas (Brasília), enfrenta a Espanha, seleção atual campeã do mundo. O jogo será disputado no Duhail Sports Hall, em Doha.

*O repórter viajou ao Mundial a convite da Federação Internacional de Handebol.

Tudo o que sabemos sobre:
handebolMundial de Handebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.