Brasil perde dois jogos e só tem uma chance de medalha no tênis

A dupla formada por Bia Haddad e Paula Gonçalves ainda nem jogou e, por isso, é a única possibilidade viva do Brasil em conquistar uma medalha no tênis nos Jogos Pan-Americanos de Toronto. Nesta segunda-feira, as outras duas possibilidades do País foram eliminadas da competição em Toronto.

Estadão Conteúdo

13 de julho de 2015 | 21h05

Em jogo da segunda rodada da chave feminina de simples, Paula Gonçalves, número 266 do ranking da WTA, levou 2 sets a 0 (6/4 e 6/1) da favorita paraguaia Veronica Cepede (152.ª do mundo).

Nas duplas mistas, João Menezes e Gabriela Cé forram derrotados por Mariana Duque/Eduardo Struvay, da Colômbia, também por 2 a 0 (6/2 e 6/2), em partida válida já pelas quartas de final da chave.

No fim de semana, o Brasil já havia colecionado eliminações. Foram três na chave masculina de simples (Orlando Luz, Marcelo Zormann e João Menezes), duas na feminina (Bia Haddad e Gabriela Cé), além de Orlandinho/Zormann, dupla campeã olímpica da juventude.

No domingo, Bia Haddad sofreu uma lesão no ombro e jogou no sacrifício na sua eliminação em simples, a ponto de sacar por baixo. Ela é dúvida para a partida de quarta-feira pela semifinal da chave de duplas femininas, contra quem vencer o duelo Chile x México, nesta terça.

De qualquer forma, o Brasil já tem seu pior desempenho no tênis nas últimas edições dos Jogos Pan-Americanos. Em Santo Domingo (2003), Rio (2007) e Guadalajara (2011), ganhou duas medalhas. Antes, tinha um histórico ainda melhor. Em Winnipeg (1999), por exemplo, foram três medalhas.

Tudo o que sabemos sobre:
Jogos Pan-Americanostênis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.