CBG
CBG

Brasil supera susto no Mundial de Ginástica e se aproxima da vaga em Tóquio-2020

Time brasileiro conseguiu se recuperar dee três quedas na barra fixa e terminou o domingo no 3º lugar

Redação, Estadao Conteudo

06 de outubro de 2019 | 19h58

Apesar de sofrer três quedas na barra fixa no início da classificatória masculina no Mundial de Ginástica Artística, o time que representa o Brasil em Stuttgart está bem perto de se classificar para a Olimpíada de 2020, em Tóquio.

O grupo brasileiro, composto por Arthur Zanetti, Arthur Nory, Caio Souza, Francisco Barretto e Lucas Bitencourt, conseguiu se recuperar do susto e terminou o domingo na terceira posição, atrás apenas de Rússia e de Taiwan.

Mesmo com as falhas na barra fixa, o Brasil somou 247,236 pontos e está à frente de cinco fortes concorrentes: Espanha (246,727), Alemanha (246,508), Itália (245,996), França (245,127) e Turquia (244,652).

Nesta segunda-feira, outras 13 nações vão passar pelos seis aparelhos. Quem ficar entre as 12 mais bem colocadas se classifica para os Jogos. A chance de o time masculino do Brasil se garantir é bem grande.

Times fortes como os Estados Unidos estarão na disputa da qualificação nesta segunda. Nove vagas olímpicas para os Jogos de Tóquio estão em disputa no Mundial de Stuttgart. China, Rússia e Japão já estão classificadas pela disputa do Mundial de Doha em 2018, mas outras nove vagas estão em jogo e o Brasil tem tudo para ficar com uma delas.

ZANETTI

Além de encaminhar a vaga por equipes, três dos mais renomados atletas do País se destacaram e têm grandes possibilidades de ir para a final do Mundial disputado na Alemanha.

Campeão olímpico, Zanetti foi o segundo melhor nas argolas, aparelho em que é especialista. Já Nory ficou na segunda posição na barra fixa, comprovando a força individual dos brasileiros.

Um pouco mais aquém, Caio Souza ficou em nono no individual geral. Entretanto, como se classificam 24 competidores (com limite de dois por país), ele tem também chance de chegar à final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.