Brasil tem estréia difícil no beisebol

A seleção brasileira de beisebol terá uma estréia difícil, nesta sexta-feira (às 23 horas, pelo horário de Brasília), no Pré-Olímpico do Panamá, enfrentando a equipe anfitriã. Os panamenhos reforçaram o elenco com jogadores que atuam em times de ponta do beisebol norte-americano. O técnico Mitsuyoshi Sato definiu o arremessador Cláudio Yamada para o jogo de estréia do Brasil, poupando Kleber Ojima, que já está praticamente recuperado de uma virose."O Panamá trocou seis jogadores depois do Mundial de Cuba e incluiu profissionais da Major League. O time está reforçado", diz Jorge Otsuka, presidente da Confederação Brasileira de Beisebol e Softbol.No Mundial de Cuba, o Brasil fez o jogo de estréia contra o Panamá, perdendo de 11 a 4. Os panamenhos acreditam que poderão brigar com os EUA e Cuba por uma das duas vagas para a Olimpíada de Atenas.Fuga - Um dos assuntos mais comentados nesta quinta-feira, na Cidade do Panamá, foi a deserção de dois excelentes jogadores cubanos, Mael Rodriguez e Yobal Dueñas, que teriam fugido de lancha para os Estados Unidos. Eles não disputaram o Mundial e nem foram convocados para o Pré-Olímpico, porque as autoridades cubanas já desconfiavam que eles pretendiam deixar o país e pedir asilo nos EUA.Nesta quinta-feira, a Fundação Nacional Cubano-Americana, em Miami, confirmou que eles já estão em território dos EUA. Segundo Jorge Otsuka, Mael deverá ganhar muito dinheiro para se tornar profissional. "Ele vale US$ 40 milhões no mercado do beisebol americano", contou o dirigente brasileiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.