Brasil tem mais candidatos a medalha

Sem a presença de Thiago Pereira, campeão das etapas da Copa do Mundo de piscina curta neste ano, os destaques da delegação brasileira no Mundial de Dubai, ao lado de Cesar Cielo, são Kaio Márcio e Felipe França. Ao todo, 26 atletas representarão o País na competição, que já rendeu 20 medalhas (oito de ouro, cinco de prata e sete de bronze).

Valéria Zukeran, O Estado de S.Paulo

14 de dezembro de 2010 | 00h00

Kaio Márcio é o atual recordista mundial dos 200 metros borboleta em piscina curta com a marca de 1min49s11 - feito obtido ainda com o uso dos maiôs tecnológicos - e já possui duas medalhas em Mundiais, um ouro nos 100 metros e bronze nos 50 metros borboleta conquistados em Xangai/2006. "Estou mais descansado. Espero nadar melhor que no Finkel e ir ao pódio", comentou o atleta, que estreará novo estilo de respiração, de lado, no nado borboleta, inspirado no russo Denis Pankratov.

Kaio preferiu abrir mão do Torneio Open e usará como base seus últimos tempos do Troféu José Finkel, que também foi realizado em piscina de 25 metros. Na competição de setembro, no Rio, o nadador venceu os 100m e os 200m borboleta com respectivos 51s05 e 1min52s12 (terceiro melhor tempo do ano na prova). "Espero encerrar a temporada com medalhas e no próximo ano focar meu rendimento em obter índice olímpico."

Felipe França é outra esperança de medalha de ouro do Brasil. O ex-recordista mundial dos 50 metros peito em piscina longa e vice-campeão mundial da prova tem o melhor tempo do ano nos 100 metros peito em piscina de 25 metros, 56s79.

Nicholas dos Santos é outra boa aposta de medalhas do Brasil. Já conquistou duas medalhas em Mundiais de piscina curta: bronze nos 50 metros livre e prata no revezamento 4 x 100 metros na edição de Indianápolis, em 2004.

A delegação, que originalmente era de 28 atletas, teve dois desfalques de última hora. Vinícius Waked machucou o cotovelo e Gabriella Silva, o ombro esquerdo. Ele nadaria o revezamento 4x200m livre e ela, provas do estilo borboleta e o revezamento 4x100m medley. Thiago Pereira decidiu não disputar o Mundial. Preferiu adiantar as férias para depois iniciar a preparação de base para a temporada de piscina longa no ano que vem, quando haverá Mundial, além dos Jogos Pan-Americanos.

O restante da delegação brasileira, até mesmo Cielo, fez a aclimatação (o fuso horário de Dubai para Brasília é de seis horas) no Kuwait.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.