Brasil tem o dobro de medalhas de ouro da Argentina nos Jogos Sul-Americanos

Canoagem e judô foram os destaques do esporte nacional nesta quarta-feira

Nathalia Garcia, enviada especial, Agência Estado

12 de março de 2014 | 23h25

SANTIAGO - Com 108 medalhas (48 de ouro, 26 de prata e 34 de bronze), o Brasil se mantém soberano nos Jogos Sul-Americanos, no Chile, e possui justamente o dobro de douradas que a Argentina (24 de ouro, 29 de prata e 20 de prata), segunda colocada. A briga pela vice-liderança continua acirrada. A Venezuela foi ultrapassada no quadro e caiu para terceiro.

A canoagem, em Valparaíso, e o judô, em Santiago, foram os responsáveis pelo maior número de conquistas do País nesta quarta-feira. Os ouros na águas vieram na canoa, com Isaquias Queiroz no C1 e com Erlon de Souza e Ronilson de Oliveira no C2. As três pratas foram conquistadas no caiaque, no K1, K2 e K4, sempre em disputas de 1.000m, olímpicas.

"A prova foi como eu esperava. Não foi tão difícil, já comecei a liderar no início e foi só chegar na linha de chegada e ganhar", disse Isaquias, campeão mundial.

Nos tatames, Eduardo Katsuhiro (categoria até 73 kg) subiu ao lugar mais alto do pódio com uma vitória sobre o argentino Alejandro Clara. A favorita Ketleyn Quadros (57kg) decepcionou e acabou com a prata após derrota para colombiana Yadinis Rocha por ippon. Já os bronzes vieram com a olímpica Mariana Silva (até 63kg) e o novato Vinícius Sakamoto (até 66kg).

A esgrima teve uma final entre brasileiras no sabre. Karina Lakerbai levou a melhor sobre Elora Ugo e ficou com a medalha dourada. O tênis de mesa também rendeu duas medalhas para o País com o ouro da equipe feminina e um decepcionante segundo lugar para os homens, que foram ao Chile com força máxima e perderam da Argentina.

No tiro esportivo (fossa double), Jaison Santin assegurou a medalha de prata. Já o time infanto-juvenil feminino de vôlei desperdiçou a chance de conquistar o ouro com a derrota para as anfitriãs e acabou apenas com o bronze.

OUTROS ESPORTES

A seleção masculina de handebol encerrou a primeira fase com uma vitória arrasadora sobre o Paraguai por 41 a 14, em Viña del Mar. Já o futebol feminino foi mais modesto, mas fez a sua parte com o triunfo por 2 a 1 sobre a Colômbia.

O tênis teve um dia movimentado. A brasileira Laura Pigossi ganhou da argentina Sofia Blanco por 2 sets a 1, e Paula Gonçalves repetiu o placar sobre a peruana Patricia Flores. A única que acabou derrotada foi Gabriela Cé diante de Bianca Schreiber, do Peru. Entre os homens, Fabiano de Paula perdeu para Facundo Bagnis por 2 sets a 0, já Rogerinho não deu chance para Guillermo Beltran. Na dupla masculina, o Brasil foi superado nos dois confrontos com o Chile.

O vôlei de praia estreou bem e confirmou o favoritismo das quatro duplas. Emanuel e Pedro Solberg bateram os argentinos Pablo Bianchi e Fernando Coto por 21/14 e 23/21. A parceria de Alison e Bruno Schmidt venceu os chilenos Salinas e Martinez por 2 sets a 0 (21/9 e 21/15). No feminino, Talita e Taiana superaram as colombianas Cindy Garcia e Erica Grisales por duplo 21/6. Por sua vez, Lili e Duda aplicaram 2 sets a 0 sobre Mardonez e Velez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.