Brasil termina Copa Pan-Americana de Judô com 7 ouros

País subiu ao pódio em todas as categorias que disputou e encerrou participação com 14 medalhas

AE, Agência Estado

24 de junho de 2013 | 09h24

EL SALVADOR - Mesmo sem a presença dos seus principais judocas, o Brasil dominou a Copa Pan-Americana de El Salvador, realizada neste fim de semana em San Salvador. Na noite de domingo, último dia de competições, os lutadores do País conquistaram duas medalhas de ouro, três de prata e duas de bronze.

Com esse desempenho, o Brasil subiu ao pódio em todas as categorias que disputou e encerrou a sua participação em El Salvador com 14 medalhas, sendo sete de ouro, três de prata e quatro de bronze, em primeiro lugar na classificação geral. A Grã-Bretanha, segunda colocada, faturou dois ouros e ficou com apenas seis medalhas no total.

No domingo, a final da categoria meio-pesado (100kg) foi brasileira. Rafael Buzacarini superou Hugo Pessanha e faturou a medalha de ouro após ter sido bronze no Grand Prix de Miami. Pessanha, que ficou quase um ano afastado do judô por causa de uma lesão no joelho, ganhou a terceira prata nas três competições que participou desde o seu retorno.

Eduardo Santos (90kg) conquistou a outra medalha de ouro do Brasil no domingo na Copa Pan-Americana. Entre os pesados (+100kg), Walter Santos faturou a prata e Daniel Hernandes ficou com o bronze. Bárbara Timo (70kg) garantiu a medalha de prata e Mauro Moura (81kg) foi bronze, repetindo o resultado do Grand Prix de Miami na semana passada.

No sábado, Nathália Brigida (48kg), Raquel Silva (52kg), Flávia Gomes (57kg), Eric Takabatake (60kg) e Charles Chibana (66kg) faturaram a medalha de ouro. Mariana Silva (63kg) e Leandro Cunha (66kg) conquistaram o bronze. Os campeões em San Salvador somaram 100 pontos para o ranking mundial, enquanto os medalhistas de prata ganharam 60 e quem faturou bronze garantiu 40.

A comissão técnica da seleção brasileira de judô fez um balanço positivo da participação na Copa Pan-Americana. "Fomos para San Salvador com uma equipe com muitos atletas jovens e com alguns mais experientes, voltando de lesão como é o caso da Mariana Silva, Hugo Pessanha e Daniel Hernandes. E todos fizeram o dever de casa. A competição não teve um nível muito alto mas conseguimos medalhas em todas as categorias que disputamos e isso é muito positivo. Tenho certeza que todos saem mais confiantes para as próximas competições", analisou Ney Wilson, gestor técnico das equipes adultas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.