Divulgação
Divulgação

Brasil vai atrás de dobradinha na maratona aquática

Na Ásia, Ana Marcela Cunha só precisa largar para confirmar o título enquanto no masculino, Allan do Carmo chega como o favorito

Estadão Conteúdo

10 de outubro de 2014 | 15h36

O Brasil tem chances reais de, pela primeira vez, ganhar o título do Circuito Mundial de Maratonas Aquáticas tanto no feminino quanto no masculino. Entre as mulheres, a conquista já está garantida por Ana Marcela Cunha - ela só precisa largar na última prova. Já entre os homens, Allan do Carmo chega às duas últimas etapas, na Ásia, com amplo favoritismo.

Afinal, o sistema de pontuação do Circuito Mundial não tem descartes e só os três principais atletas brasileiros (Allan, Samuel de Bona e Diogo Villarinho) foram a todas das seis etapas realizadas até agora. Allan lidera com folga, com 83 pontos, contra 58 do alemão Thomas Lurz, o maior nome das maratonas aquáticas em todos os tempos.

Para ficar com o título, Allan precisa somar 15 pontos em duas etapas, o equivalente a dois sétimos lugares. Neste domingo (sábado à noite pelo horário brasileiro), a prova é em Chun''an, na China, enquanto a final do Circuito Mundial acontece em Hong Kong, no outro fim de semana - só pode ser campeão quem largar nesta prova.

Entre as mulheres, Ana Marcela Cunha sobra. Depois de uma prata e um bronze nas duas primeiras etapas, ganhou as quatro provas seguintes. Em três delas não teve suas rivais mais relevantes: Poliana Okimoto e a italiana Martina Grimaldi.

Mesmo tendo participado de apenas três etapas, Poliana Okimoto ainda é a segunda do ranking mundial. Ela liderava o Circuito quando sofreu uma pequena fissura no disco da coluna cervical, em julho. A atleta campeã mundial volta às competições na China e também está inscrita para nadar em Hong Kong.

Tudo o que sabemos sobre:
maratonas aquáticasPoliana Okimoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.