Brasil vence Maratona de São Paulo

Os brasileiros dominaram a 11.ª edição da Maratona Internacional de São Paulo. Entre as mulheres, a catarinense Márcia Narloch tornou-se tricampeã da prova paulistana ao vencê-la em 2h40min39. Na corrida masculina, o piauiense José Telles de Souza foi o vencedor, com o tempo de 2h19min47. Ouro no Pan-americano de Santo Domingo, em 2003, Márcia Narloch assumiu a liderança ainda no km 12 de corrida, deixando para trás a baiana Sirlene Pinho, a segunda colocada (2h42min35). Essa foi a primeira prova da atleta de 36 anos desde a Olimpíada de Atenas, em agosto. "Todo mundo entra para vencer, mas depois de cinco meses parada, não tinha muitas expectativas." Única brasileira com índice para a maratona no Mundial de Helsinque, em agosto, Márcia não decidiu se irá à Finlândia. "Vou dar uma descansadinha e pensar de vale a pena." Completaram o pódio totalmente brasileiro as atletas Rosa Jussara Barbosa (2h45min10), Ilaine Wandscheer (2h48min06) e Marily dos Santos (2h49min46). Se a vencedora entre as mulheres esteve definida na maior parte da prova, o mesmo não aconteceu com os homens. José Telles ultrapassou o queniano Benjamin Kiptarus no último quilômetro de prova, empurrado pelos gritos da torcida e com visível esforço. "Quando ouvi o pessoal gritando, arrumei força. Essa é a minha conquista mais importante." Telles corre em São Paulo desde 1999 e já havia conquistado por três vezes a quinta colocação. Kiptarus, que terminou a prova em 2h20min06, havia assumido a liderança no km 33, quando o mineiro Franck Caldeira, campeão de 2004, parou. Sidni de Oliveira Rocha (2h23min46), Alex Januário de Mendonça (2h23min48) e o queniano Dominic Lagat (2h24min05) fecharam as cinco primeiras posições. NO GERAL, VITÓRIA FEMININA - Márcia Narloch também foi a campeã do desafio entre homens e mulheres, sendo a primeira a cruzar a linha de chegada. Neste ano, a largada da prova feminina foi 23 minutos antes da masculina. A intenção era que os líderes de ambas as categorias se encontrassem nos últimos metros de prova e fizessem um duelo à parte. Na classificação geral, o pódio foi composto por Márcia, Sirlene, José Telles, Sirlene, Kiptarus e Rosa Jussara. ?A diferença de 23 minutos foi ideal e acho até que o feminino correu um pouquinho mais forte?, analisou Márcia, colocando ainda mais pimenta na guerra entre os sexos. ?Foi super engraçado tentar chegar na frente da Sirlene?, disse Telles, às gargalhadas. Terceira colocada na classificação geral, Sirlene Pinho explicou que não conseguiu acompanhar o colega até o final. ?Quase ganhei, mas já estava sem perna. Nunca mais corro maratona, é muito sofrimento.? Responsável pela entrega dos prêmios, Vanderlei Cordeiro de Lima aprova a fórmula. ?É muito legal para o público, mas para o corredor não tem tanta diferença?, afirmou o medalhista olímpico.

Agencia Estado,

17 de abril de 2005 | 11h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.