Brasil vence no polo, mas por um gol deve se contentar em disputar o bronze

Se tivesse marcado um gol a mais na frágil seleção de Porto Rico, o Brasil teria enormes chances de faturar a prata no torneio feminino de polo aquático dos Jogos Pan-Americanos, em Toronto. Venceu, mas por apenas 17 a 10, e agora terá que enfrentar na semifinal o melhor time do mundo, os Estados Unidos. A não ser que consiga uma vitória bastante improvável, vai ter que se contentar em disputar o bronze.

Estadão Conteúdo

11 de julho de 2015 | 14h49

Desde antes de o torneio começar, o Brasil sabia que disputaria a primeira posição do Grupo B logo na estreia, contra o Canadá. Empatou em 9 a 9 e deixou a briga pelo primeiro lugar da chave para o saldo de gols das duas vitórias que viriam na sequência. Após fazer 18 a 1 na Venezuela, quinta, sabia que precisava ganhar de Porto Rico por nove gols de vantagem neste sábado.

O time, entretanto, caiu na piscina nesta tarde sem sua mais experiente jogadora, Marina Canetti. Atleta do Flamengo e funcionária do COB, ela faturou o quinto dedo (mindinho) da mão esquerda e foi cortada na sexta-feira.

O Brasil pareceu ter sentido a falta da atacante, especialmente no primeiro tempo de jogo. Foi para o intervalo com empate de 7 a 7, chegando a levar 5 a 3 no segundo quarto. A equipe se recuperou, sofreu apenas três gols no segundo tempo, mas a vitória de 17 a 10 foi insuficiente. Mais um gol e o Brasil empataria em saldo com o Canadá e levaria a melhor em número de gols marcados.

A semifinal contra os EUA será às 19h08 de domingo, com amplo favoritismo das norte-americanas, que neste ano já ganharam do Brasil duas vezes na Liga Mundial: 16 a 3 e 9 a 4. Na outra semi, o Canadá tem parada mais fácil, diante de Cuba. O ouro pan-americano vale também classificação para os Jogos Olímpicos.

Tudo o que sabemos sobre:
Jogos Pan-Americanospolo aquático

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.