Pawel Kopczynski/Reuters
Pawel Kopczynski/Reuters

Brasil vive dia de desempenhos opostos no Mundial de atletismo

Maurren Maggi e Keila Costa mantém as esperanças de medalhas; EUA reassumem a liderança no quadro geral

EFE

21 de agosto de 2009 | 19h37

Os atletas brasileiros que pisaram nesta sexta-feira no Estádio Olímpico de Berlim para a disputa do Mundial de atletismo tiveram desempenhos opostos, com destaque para as boas atuações no salto em distância feminino e a prova ruim do revezamento 4 x 100 metros masculino.

Veja também:

especial MUNDIAL - Leia todas as notícias do torneio

forum QUIZ - Participe do teste sobre o Mundial

tabela CALENDÁRIO - Todos os eventos e horários

As saltadoras Maurren Higa Maggi e Keila Costa garantiram a vaga na final do salto em distância depois de saltarem 6,68 m e 6,66 m, respectivamente. Maurren conseguiu a quinta melhor marca e Keila, a sétima. Das 12 atletas que avançaram à final, quem saltou mais longe foi a portuguesa Naide Gomes, que alcançou a distância de 6,86 m.

Completam as três primeiras a americana Brittney Reese, com 6,78 m, e a russa Tatyana Lebedeva, com 6,76 m. Esta é a quarta vez em que Maurren, atual campeã olímpica, chega à final do salto em distância em um Mundial. Ela e Keila disputarão uma medalha às 11h15 deste domingo (horário de Brasília).

 QUADRO DE MEDALHAS
1.º Estados Unidos Ouro: 6 Prata: 5 Bronze: 5 Total: 16 medalhas
2.º Jamaica - Ouro: 5 Prata: 3 Bronze: 2

Total: 10 medalhas

3.º Rússia - - Ouro: 4 Prata: 2 Bronze: 5

Total: 11 medalhas

4.º Alemanha - - Ouro: 2 Prata: 2 Bronze: 3

Total: 7 medalhas

5.º Quênia - - Ouro: 2 Prata: 2 Bronze: 2

Total: 6 medalhas

6.º Grã-Bretanha - - Ouro: 2 Prata: - Bronze: 1 Total: 3 medalhas
7.º Polônia - - Ouro: 1 Prata: 4 Bronze: 2

Total: 7 medalhas

8.º Cuba - - Ouro: 1 Prata: 3 Bronze: 1

Total: 5 medalhas

9.º Etiópia - - Ouro: 1 Prata: 2 Bronze: 1

Total: 4 medalhas

10.º Espanha - - Ouro: 1 Prata: - Bronze: 1

Total: 2 medalhas

Nas semifinais do revezamento 4 x 100 metros masculino, o quarteto brasileiro, formado por Vicente Lenílson, Sandro Viana, Basílio de Moraes Jr. e José Carlos Moreira, foi o quarto melhor em sua série com seu melhor tempo da temporada, 38s72.

O tempo seria insuficiente para classificar a equipe para a final - foi o nono melhor -, mas os brasileiros foram beneficiados pela desclassificação da equipe americana, punida por passar o bastão fora da área permitida.

O quarteto dos Estados Unidos fez o melhor tempo das semifinais, com 37s97, e ainda pode recorrer da punição. No lançamento de dardo, Julio César de Oliveira fez sua melhor tentativa em 68,49 metros e não conseguiu avançar à final, que será disputada no domingo, às 11h20 de Brasília.

Por fim, nos 800 m, Fabiano Peçanha foi o sexto colocado em sua semifinal com o tempo de 1min45s94, e também ficou fora da final, marcada para as 12h25 de domingo (horário de Brasília).

NA LIDERANÇA

Graças às vitórias de Allyson Felix na prova feminina dos 200 metros rasos e do velocista LaShawn Merritt nos 400 metros, os Estados Unidos tiraram a Jamaica da liderança do quadro de medalhas do Mundial de atletismo de Berlim.

Os americanos somam 16 medalhas, sendo seis ouros, cinco pratas e cinco bronzes. A Jamaica é a segunda colocada, com cinco ouros, três pratas e dois bronzes.

Até agora, nenhum esportista do Brasil subiu ao pódio na capital alemã. Hoje, Maurren Maggi e Keila Costa garantiram vaga na final do salto em distância, que será disputada no domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.