Brasileira disputará final inédita no nado sincronizado

A brasileira Giovana Stephan, de apenas 19 anos, foi a responsável por colocar o País pela primeira vez na final da prova de solo do nado sincronizado em um Mundial de Esportes Aquáticos. Na competição disputada em Roma, na Itália, Giovana se classificou neste domingo para a decisão entre as 12 melhores. A final será disputada nesta segunda-feira, a partir das 6 horas (de Brasília).

AE, Agencia Estado

19 de julho de 2009 | 17h15

Após 31 anos de participação em Mundiais, o Brasil finalmente marcará presença na final graças aos 86.500 pontos conquistados por Giovana, que garantiram a atleta na 11.ª posição entre as 27 solistas. Em sua apresentação, a brasileira usou a música tema do filme Angel. A melhor na classificação foi a russa Natalia Ischenko (98.667 pontos), seguida pela espanhola Gemma Mengual (97.834) e pela canadense Gagnon Boudreau (95.500).

O resultado de Giovana em Roma animou até a chefe da equipe brasileira na Itália, Mônica Rosas. "Foi muito bom porque a maioria das atletas da equipe, e a Giovana faz parte dela, são ainda jovens e têm muito para crescer tecnicamente. Ser finalista em um Mundial de nível técnico tão alto é importante para a autoconfiança da atleta", comentou Mônica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.