Bernadett Szabo/Reuters
Bernadett Szabo/Reuters

Brasileira fica em 8º no salto da plataforma de 20m no Mundial de Budapeste

Jacqueline Valente participa de seu segundo mundial e soma 253,40 pontos, na antepenúltima colocação

Estadão Conteúdo

29 de julho de 2017 | 09h18

A brasileira Jacqueline Valente encerrou sua participação na plataforma de 20 metros na oitava colocação no Mundial de Esportes Aquáticos de Budapeste, na Hungria. Entre 10 competidoras, ela ficou na antepenúltima colocação, em sua segunda participação em Mundiais.

Jacqueline somou 253,40 pontos após três saltos realizados neste sábado às margens do Rio Danúbio, e diante do portentoso Parlamento da Hungria. Assim, ficou distante da australiana Rhiannan Iffland, que faturou a medalha de ouro com 320,70. A mexicana Adriana Jimenez levou a prata (308,90) e a bielo-russa Yana Nestsiarava (303,95).

No chamado High Diving, o Brasil ainda conta com um representante no masculino. Murilo Galves Marques estreou na sexta-feira e completará sua participação neste domingo, último dia de disputas no Mundial de Budapeste. Ele acabou o dia somente na 21ª e penúltima posição, com 114,35 pontos, saltando da plataforma de 27 metros.

O High Diving, como é chamado pela Federação Internacional de Natação (Fina), entrou no programa do Mundial de Esportes Aquáticos na edição de 2013, em Kazan. Também é chamado de "Cliff Diving" por ter sido originalmente disputado sobre um penhasco em competições mais amadoras.

Nos Mundiais da Fina, a prova é realizada sobre plataformas de 27 e 20 metros (masculino e feminino, respectivamente) erguidas geralmente diante de pontos turísticos das cidades-sede das competições.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.