Brasileira fica em último nos Jogos

A brasileira Franziska Becskehazy foi bastante assediada ao deixar a pista após a prova de 10 km do cross country dos Jogos Olímpicos de Inverno, apesar de ter sido a última colocada. Em 46min46, a atleta conseguiu a 59ª colocação entre 61 participantes ? duas desistiram. A norueguesa Bente Skari conquistou a medalha de ouro, com a marca de 28min08. As russas Olga Danilova e Julija Tchepalova foram prata e bronze, respectivamente.Quando cruzou a linha de chegada em último lugar no cross country, Franziska foi cercada por vários jornalistas, que perguntavam como uma brasileira havia conseguido se classificar para os Jogos Olímpicos e completar uma prova tão dura, típica dos países mais frios da Europa. ?Este foi o melhor tempo de minha vida e posso dizer que a minha missão aqui foi realizada. Eu ganhei de mim mesma?, comemorou.Após dar a luz à filha Francesca, em fevereiro do ano passado, Franziska entendeu que a melhor maneira de perder os 18kg adquiridos era intensificando a prática do ski cross country, esporte mais popular da Noruega, onde mora desde 1999. A modalidade é uma espécie de corrida com skis sobre a neve, num percurso que combina subidas, descidas e trechos planos.Em maio de 2001, Franziska telefonou para o Comitê Olímpico Internacional para saber os critérios de classificação para os Jogos Olímpicos. Segundo as regras da Federação Internacional de Ski, o atleta deve completar cinco provas oficiais, além de ser inscrito na confederação de seu país. Franziska passou por momentos difíceis durante os 10km do percurso olímpico. ?Na terceira subida eu achei que fosse desmaiar, mas tive forças para seguir no meu ritmo. Estava tão concentrada que só via uns cinco metros na minha frente?, explicou a brasileira, que tirou forças do incentivo do público para terminar a prova: ?O incentivo do público foi fundamental, como uma carga extra de energia.?O dia foi das mulheres nesta terça-feira. No esqui alpino, a francesa Carole Montillet foi a campeã na pista de Snowbasin. Montillet cobriu os 2.694 metros, com um desnível de 800 metros, em 1min39s56. A italiana Isolde Kostner ficou com a medalha de prata, seguida pela austríaca Renate Goetschl.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.