Brasileira garante vaga olímpica na maratona

Adriana Aparecida da Silva completou os 42 km da prova de Tóquio com o tempo de 2h29min17, e foi a nona colocada

TÓQUIO, O Estado de S.Paulo

27 de fevereiro de 2012 | 03h05

A atleta brasileira Adriana Aparecida da Silva, de 31 anos, conquistou ontem seu principal objetivo na 6.ª edição da Maratona de Tóquio: conseguir sua classificação para a Olimpíada de Londres, em 2012. Ela terminou em nono lugar, com o tempo de 2h29min17. No ano passado, ela havia vencido a maratona dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara.

Paulista de Cruzeiro, Adriana conseguiu que sua marca de ontem fosse não só 50 segundos mais rápida do que o índice exigido pela Confederação Brasileira de Atletismo, estipulado em 2h30min07, como também fosse o melhor tempo de sua carreira, que marcou 2h32min30, em 2010, quando chegou em sétimo lugar em Berlim. Com o resultado de ontem, o Brasil passa a ter 151 atletas garantidos na Olimpíada de Londres.

O tempo conseguido por Adriana é também o segundo melhor da história de uma maratonista brasileira. Carmen de Oliveira é a única a ter uma marca mais baixa, com 2h27min41, tempo conseguido em 1994, em Boston. Além das duas, só Márcia Narloch conseguiu correr abaixo dos 2h30 (2h29min59 em Hamburgo, em 2003).

A prova feminina da Maratona de Tóquio foi vencida pela etíope Atsede Habtamu, com o tempo de 2h25min28, novo recorde da prova. Em segundo lugar chegou a também etíope Yeshi Esayias, com 2h26min00, seguida pela queniana Helena Kirop (2h26min02).

Surpresa masculina. Principal favorito para ficar com o título ontem, o etíope Halie Gebrselassie, atual recordista mundial, terminou a corrida em quarto lugar, sem conseguir acompanhar nos últimos quilômetros o forte ritmo imprimido pelo queniano Michael Kipyego, o vencedor com o tempo de 2h07m37.

Gebrselassie até que começou bem, dominando a prova até faltarem apenas quatro quilômetros para a linha de chegada, quando foi ultrapassado na reta final.

O japonês Arata Fujiwara foi a grande surpresa ao chegar em segundo, com 2h07m48. O ugandense Stephen Kiprotich ficou em terceiro, com 2h07m50.

Na verdade, Gebrselassie participou da Maratona de Tóquio tendo como único objetivo classificar-se para os Jogos Olímpicos de Londres. Acabou fracassando em seu intento e agora terá de participar de outras provas nas próximas semanas para garantir presença em Londres.

Outro corredor a ir mal ontem foi o suíço Viktor Rothlin, que havia vencido a Maratona de Tóquio em 2008, com o tempo recorde (2h07s23), mas ontem só conseguiu concluir a prova em quinto, com 2h08min32.

"Estou muito agradecido por ter sido convidado. Não imaginei que poderia vencer, mas durante a corrida vi que poderia chegar em primeiro e dei tudo de mim nos últimos quilômetros", disse o vencedor Kipyego após atravessar a linha de chegada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.