Brasileiras brilham na Maratona SP

As duas duelam desde o início da temporada e, mais uma vez, Marizete de Paula Rezende (2h38min57s) levou a melhor, com Maria Zeferina Baldai (2h39min33s), em segundo, neste domingo, na Maratona de São Paulo. Essa posição no pódio foi a mesma das Maratonas de Porto Alegre, em maio, e Bandeirantes, em junho. Além dos R$ 27 mil, foi o terceiro carro ganho este ano pela goiana Marizete, de 26 anos, 1,56 m e 44 quilos, que mora e treina em Poços de Caldas com o marido e atleta, Diamantino Silveira. Marizete não gostou de ter o marido ao lado nos últimos quilômetros. "Fico nervosa", comentou.Disse que não gosta de ter de correr em provas mistas, como a deste domingo, quando homens ficam perto das primeiras colocadas na prova feminina "para aparecer na tevê". Marizete, que correu com roupas e tênis Nike, na expectativa de um futuro contrato de patrocínio, tem uma ajuda de custo da academia Vou Treinar, de Piracicaba, mas confia mesmo na premiação. "Vivemos com esse dinheiro. Foi bom eu ganhar já que o Diamantino parou."Gostaria de treinar para a Olimpíada de Atenas, em 2004, mas para isso estima que teria de ganhar R$ 2 mil por mês. "Quem ganha isso no atletismo? No futebol sim tem jogador que ganha US$ 30 por segundo."A fundista elogiou a rival Zeferina, de 28 anos, 1,58 m e 44 quilos, corredora da Usina Santa Elisa, de Sertãozinho. "É muito forte e rápida." Zeferina que trabalhou na roça por dez anos, dos 13 aos 23, cortando cana, se inspirou na corredora portuguesa Rosa Motta, cinco vezes campeã da São Silvestre. Foi assistente de produção, antes de viver para o atletismo há um ano. "Ama" esporte e espera que o filho, Michael Jordan, de 8 anos, seja esportista.O pódio da maratona ainda teve Marlene Fortunato (2h41min20s), Adriana de Souza (2h42min19s) e Márcia Narloch (2h44min09s), bicampeã da prova, viu o terceiro título atrapalhado por uma bolha e pelo cansaço.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.