Brasileiras goleiam a Nova Zelândia no pólo aquático

A seleção brasileira de pólo aquático feminino goleou a Nova Zelândia por 14 a 7, na madrugada desta terça-feira, e vai disputar o 9.º lugar do 12.º Mundial de Esportes Aquáticos de Melbourne, contra a Holanda. As holandesas passaram pelas alemãs por 8 a 6. Os gols brasileiros foram de Camila Pedrosa (4), Melina Teno (2), Marina Canetti (2), Ana Carolina Vasconcelos (2), Amanda Oliveira, Flavia Fernandes, Viviane Costa e Fernanda Lissoni. A equipe brasileira melhorou muito a sua posição anterior: 13.º lugar no Mundial de Montreal/2005.Recentemente, o Brasil havia vencido a Nova Zelândia por dois gols de diferença (10 a 8), pela Liga Mundial. Agora, pegou um adversário mais treinado e ainda assim, demonstrou garra e talento para vencer sem deixar dúvidas.Nadadores de foras das finaisPelo terceiro dia de eliminatórias da natação no Mundial, a equipe brasileira não conquistou nenhuma vaga para final ou semifinal. Nas eliminatórias desta quinta feira, as principais expectativas para o Brasil ficam nos 50 m livre, em que estarão César Cielo e Nicolas Oliveira; e a possibilidade de classificação de outro revezamento masculino para a Olimpíada, desta vez, o 4x200 m livre. Já nas seletivas de sexta, a atração é a presença da recordista sul-americana Flavia Delaroli, nos 50 m livre.Na madrugada desta terça-feira, Felipe Lima e Henrique Barbosa fizeram 28s54 e 28s58 nos 50 m peito, e terminaram nas 24.ª e 25.ª posições, respectivamente. O melhor tempo das seletivas foi do sul-africano Cameron Van Der Burgh, com 27s49, ficando a três centésimos do recorde de campeonato, do britânico James Gibson, no Mundial de Barcelona/2003.Nos 200m borboleta, Fernando Silva começou bem, mas cansou no fim da prova e com a 37.º colocação (empatado com o peruano Jose Emanuel Crescimbeni) , também não obteve vaga na final. Nos 800 m livre masculino, Felipe May Araújo e Armando Negreiros não foram bem e terminaram em 25.º e 26.º , respectivamente. Ambos nadaram na sexta e última série, junto com o recordista mundial, o australiano Grant Hackett, que fez a quinta marca, com 7min51s86. O melhor foi seu compatriota Craig Stevens, com 7min50s72.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.