Brasileiro compete amanhã nos Jogos

Mais um representante brasileiro compete nesta quinta-feira nos Jogos Olímpicos de Inverno de Salt Lake City. Nikolai Hentsch, de 18 anos, participa da prova de slalom gigante, que será nas montanhas de Park City, cidade vizinha. Na sexta, será a vez de Mirella Arnhold, também de 18 anos, na mesma modalidade.Nikolai, como outros poucos atletas, participará também do Mundial Júnior, que será entre 25 de fevereiro e 3 de março, em Treviso, na Itália. O brasileiro compete na categoria Júnior B, de 17 a 19 anos."Realmente não é comum um atleta participar dessas duas competições. Isso mostra que, dando seqüência a seu trabalho, o Nik tem um belo futuro pela frente", afirmou Stefano Arnhold, chefe da equipe brasileira do esqui em Salt Lake. "Os dois já entraram para a história do ski do País. Nunca, com essa idade, alguém conseguiu alcançar o nível que eles atingiram. Essa geração está abrindo caminho."Além de competir com os melhores do mundo, quase todos profissionais, os brasileiros ainda terão um fator de complicação natural. Durante os dias de treino em Salt Lake City, os atletas nunca puderam usar a pista onde irão competir. E, para preservar o traçado, os organizadores dos Jogos de Inverno estão irrigando a pista constantemente. O resultado é que todos irão competir em um piso de gelo, não de neve. "Qualquer erro vai ser fatal, com certeza. O gelo é muito mais escorregadio. Não dá para falhar", explicou Nikolai. Haveria treino de reconhecimento da pista nesta quarta-feira, que acabou cancelado por causa do mau tempo. Os atletas só poderão reconhecer o piso minutos antes da prova.Nesta quarta-feira, o destaque dos Jogos foi o norueguês Ole Einar Bjoerndalen, que conquistou sua quarta medalha de ouro em olimpíadas de Inverno. O atleta estava na equipe primeira colocada do biatlo de 30 quilômetros. Prata e bronze ficaram com alemães e franceses. "Não fiz uma boa largada, mas meus companheiros me ajudaram e fizemos uma boa prova. Ainda não estou acreditando que conquistei quatro medalhas de ouro na minha carreira. O mais importante, porém, é que pude ajudar meu país na competição", disse Bjoerndalen. "Sobre este momento, só posso dizer que é único. Acho que jamais viverei algo parecido", afirmou o atleta que ainda pode conquistar mais uma medalha no sábado.Por enquanto, o norueguês se coloca entre os três atletas que mais ganharam medalhas de ouro em olimpíadas de Inverno: o patinador norte-americano Eric Heiden tem cinco ouros e a esquiadora de fundo russa Lioubov Egorova tem quatro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.