Kai Pfaffenbach/Reuters
Kai Pfaffenbach/Reuters

Brasileiro termina em 4º lugar na final do arremesso do peso da Diamond League

Darlan Romani obteve a marca de 21,94 metros logo na primeira tentativa, em Zurique, na Suíça

Estadão Conteúdo

30 Agosto 2018 | 18h54

Único brasileiro a participar das finais da Diamond League nesta sexta-feira, Darlan Romani terminou em quarto lugar no arremesso do peso, em disputa realizada no Letzigrund Stadium, em Zurique, na Suíça. Sua melhor marca foi de 21,94 metros, obtida logo na primeira tentativa.

O arremesso ficou perto do recorde sul-americano, que pertence a ele. Em maio deste ano, Romani conseguiu alcançar os 21,95m, na etapa de Eugene, nos Estados Unidos. Na quinta-feira, após o primeiro arremesso, o brasileiro queimou a segunda tentativa. Depois ainda marcou 21,84m, 21,85m, 21,65m e 21,70m.

O pódio ficou com os competidores que superaram a barreira dos 22 metros. O neozelandês Tomas Walsh, campeão mundial em Londres no ano passado, conquistou a medalha de ouro, com 22,60m, e ainda quebrou o recorde do circuito e do meeting. O norte-americano Darrell Hill ficou com a prata (22,40m) e seu compatriota Ryan Crouser, medalha de ouro no Rio-2016, garantiu o bronze (22,18m).

As finais continuam nesta sexta-feira, mas as disputas serão em Bruxelas, na Bélgica. Dois brasileiros tentarão a medalha. O campeão olímpico Thiago Braz competirá no salto com vara a partir das 14h28 de Brasília. Ele duelará com os principais favoritos da modalidade, como o francês Renaud Lavillenie, o sueco Armand Duplantis, o norte-americano Sam Kendricks, e o canadense Shawn Barber.

Mais cedo, Andressa Oliveira de Morais participará da final do lançamento do disco, a partir das 13h05. A brasileira é a atual sétima colocada do ranking e tem como melhor marcar os 65,10m, que é o recorde sul-americano. Ela enfrentará as cubanas Denia Caballero e Yamé Pérez, a norte-americana Gia Lewis-Smallwood, as alemãs Nadine Muller e Claudine Vita e a croata Sandra Perkovic.

OUTROS RESULTADOS

Nesta quinta-feira, além do arremesso do peso, destaque para a vitória da sul-africana bicampeã olímpica Caster Semenya nos 800 metros, com o tempo de 1min55s27. A prata ficou com a norte-americana Ajee Wilson (1min57s86) e o bronze foi para a jamaicana Natoya Goule (1min58s49).

O África do Sul também conquistou a medalha de ouro e prata no salto em distância masculino. Luvo Manyonga subiu no degrau mais alto do pódio ao saltar 8,36m e seu compatriota terminou em segundo lugar com 8,32m.

A norte-americana Dalilah Muhammad, campeã olímpica nos Jogos do Rio, venceu nos 400 metros com barreira com o tempo de 53,88 segundos. Sua compatriota Shamier Little terminou em segundo lugar e a jamaicana Janieve Russel completou o pódio.

Na disputa dessa modalidade no masculino, a decisão do ouro precisou do "photo-finish". E quem ficou em primeiro lugar foi Kyron McMaster, das Ilhas Virgens. Ele terminou a prova com o tempo de 48,08 segundos, enquanto que o norueguês Karsten Warholm, medalha de prata, terminou a prova em 48,10 segundos.

 

 

Mais conteúdo sobre:
atletismo Darlan Romani

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.