Brasileiros batem recordes na natação

Muitas medalhas, recordes e índices para o Mundial de Piscina Curta, durante a Copa do Mundo de natação, que termina neste domingo, no Parque Aquático Júlio de Lamare, no Rio. Nayara Ribeiro, Raphael de Thuin e Kaio Márcio venceram respectivamente nos 800 m, livre (8m35s02), 50 m, borboleta (23s84), e 200 m, borboleta (1m57s43), e conseguiram índices para o Mundial, de 4 a 7 de abril, em Moscou (Rússia). Marcelo Tomazini e Rebeca Gusmão, além de índices, superaram as marcas sul-americanas nos 200 m, peito, (2m10s79) e 50 m, livre, (25s27). Rebeca nadou a final dos 50 m, livre, em 25s27 e recuperou o recorde sul-americano da prova perdido para Flávia Delaroli, na tarde de sexta-feira, quando fez 25s31. As duas, classificadas para o Mundial, se revezam no posto de melhor do continente desde julho. Tomazini também entrou na lista para a Rússia. Fez 2m10s79 nos 200 m, peito, obteve o índice, bateu o próprio recorde sul-americano, mas terminou em terceiro. O campeão foi o canadense Morgan Knabe, seguido pelo sul-africano Terence Parking. Nos 100 m, livre, o campeão foi o argentino José Meolans (48s05), seguido pelo americano Scott Tucker (48s64) e Gustavo Borges (48s66). ?Pensei que ganharia tempo nas viradas, mas foi justamente aí que os adversários passaram?, lamentou Borges. Nos 50 m, peito, Eduardo Fischer cravou 27s67 e igualou o recorde sul-americano de Tomazini. Mas não foi desta vez que veio o ouro. O campeão mundial Oleg Lisogor, da Ucrânia, marcou 27s67, e o russo Roman Sloudnov ficou com a medalha de prata, com 27s32. Já o pódio dos 50 m, borboleta, foi inteiramente brasileiro. Raphael de Thuin foi o campeão, seguido por Nicholas dos Santos, que também irá ao Mundial. Fernando Scherer não obteve índice.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.