Brasileiros decidem Copa da Ásia

Iraque, do desconhecido Jorvan Vieira, e Arábia Saudita, de Hélio dos Anjos, fazem a final domingo, na Indonésia

O Estadao de S.Paulo

07 de julho de 2026 | 00h00

A final da Copa da Ásia, domingo, em Jacarta, na Indonésia, será marcada por um duelo brasileiro no banco de reservas. Jorvan Vieira, um desconhecido da torcida verde e amarela, é o técnico e um dos principais responsáveis por levar a seleção iraquiana à sua primeira decisão do torneio. Do outro lado, em busca do título, Hélio dos Anjos, treinador da Arábia Saudita.Nas semifinais, ontem, o Iraque venceu a Coréia do Sul, nos pênaltis por 4 a 3 (após 0 a 0 no tempo normal), em Kuala Lumpur, na Malásia. Já os árabes bateram a seleção japonesa, atual bicampeã, por 3 a 2.Milhares de torcedores saíram às ruas de Bagdá e de outras cidades para festejar a passagem para a decisão. Até os soldados iraquianos comemoraram em vários lugares do país, muitos dando tiros para o alto. No meio da alegria, a violência: dois ataques suicidas em Bagdá resultaram em pelo menos 50 mortos e 135 feridos (leia ao lado).Com tantos conflitos no Iraque, a preparação da seleção foi feita na Jordânia. Deu certo. O time de Jorvan Vieira está invicto na Copa da Ásia e não quer deixar escapar desta vez o título inédito - sua melhor participação foi em 1976, com o quarto lugar. Na primeira fase, os iraquianos venceram a Austrália e empataram com Tailândia e Oman. Nas quartas-de-final, passaram pelo Vietnã.Ao contrário de Jorvan, Hélio dos Anjos tem largo currículo no futebol brasileiro. Deixou o Náutico em março, antes de se transferir para a Ásia. Agora, tentará levar a Arábia ao 4º título asiático.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.