Brasileiros disputam 110 com barreiras

Do esperado duelo nos 110 metros com barreiras entre o norte-americano Allen Johnson e o chinês Xiang Liu, primeiro e segundo do ranking mundial, respectivamente, que começa nesta terça-feira nos Jogos Olímpicos de Atenas, também participam três brasileiros: Redelen dos Santos, Márcio Simão de Souza e Matheus Inocêncio. Essa foi uma das provas que mais cresceu no Brasil nos últimos anos, provocando, inclusive, briga interna por índices. "É uma das corridas que todos esperam por causa do tal duelo entre o americano e o chinês. Eles correram junto duas vezes esse ano, o Liu venceu a primeira e o Johnson a segunda. Assim, Johnson considera que não ganhou do chinês esse ano ainda", explica o técnico Nélio Moura, avaliando que os três brasileiros podem chegar à semifinal, como no Mundial de Paris, no ano passado, e um deles à final, entre os oito melhores da distância.As preliminares dos 110 metros com barreiras começam às 3h35 (horário de Brasília), desta terça-feira, no Estádio Olímpico de Atenas, no quarto dia do programa de provas do atletismo. Além de Johson, que tem o melhor tempo da temporada, com 13s05, feito no Grand Prix de Lausane, na Suíça, no início desse mês, e do chinês Liu, que tem a marca de 13s06, o norte-americano Terrence Tramell é outro forte candidato ao pódio.Redelen, o brasileiro mais bem colocado no ranking da Associação Internacional de Federações de Atletismo (Iaaf), em nono, sentiu um espasmo na coxa no Ibero-Americano, no início do mês, e até abandonou a prova. Mas um exame não acusou lesão grave e o barreirista voltou a treinar normalmente. "Acho que o Redelen continua sendo a esperança de o Brasil estar na final dos 110 metros com barreiras." O seu melhor tempo na temporada, que também é o recorde sul-americano, é 13s29.Matheus tem 13s45 esse ano e Márcio 13s47. "Acho que será preciso correr bem rápido, na casa dos 13s40 para ir à semifinal. Para ir à final é difícil prever. No ano passado Márcio foi quinto no Mundial com 13s40.200 metros - Em sua primeira Olimpíada Redelen está um pouco tenso, segundo Nélio Moura. "Vamos pensar em uma corrida de cada vez. O importante agora é competir bem nesse primeiro tiro", ressalta Nélio. O técnico acrescenta que, apesar da tensão, Redelen está confiante. "Ele vai ser capaz de ir à semifinal. É isso que está focado agora, no momento.O Brasil também terá velocistas nas preliminares dos 200 metros, a partir das 4h20 desta terça-feira. Correm Cláudio Roberto de Souza, que também vai integrar o revezamento 4 x 100 m, dias 27 e 28, e Basília Emídio de Moraes Júnior. André Domingos tinha índice mas fez um acordo com o técnico Jayme Neto Jr. para não disputar a prova, priorizando o revezamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.