Brasileiros obtêm um feito inédito

País tem, pela 1.ª vez, quatro tenistas na chave principal de um Masters

Giuliander Carpes, O Estadao de S.Paulo

13 de março de 2010 | 00h00

O Brasil quase só tem a comemorar em Indian Wells, onde está começando o primeiro Masters da temporada. Pela primeira vez desde que Gustavo Kuerten foi o 20º cabeça de chave em Miami, em 2004, o País tem um representante entre os favoritos de uma competição deste nível. Thomaz Bellucci é o 26º melhor tenista na Califórnia. Ainda terá a companhia de outros três brasileiros no torneio (Thiago Alves, Ricardo Mello e Marcos Daniel), um feito inédito na história do nosso esporte.

Indian Wells só teria sido melhor se a sorte andasse mais ao lado dos brasileiros. Todos terão pedreiras pela frente já nas primeiras rodadas. Alves (129º do mundo) jogava com o alemão Rainer Schuettler (90º) já nesta madrugada, na primeira rodada, após ter furado o torneio qualificatório. Se vencesse, já teria a dura tarefa de enfrentar Rafael Nadal, atual campeão do torneio e 3º do ranking.

Ricardo Mello teve um pouco mais de sorte. Mas terá de brigar muito para bater o argentino Horacio Zeballos (50º). Marcos Daniel (86º) não gosta de quadras duras e há grande chances de que fique ainda com mais ódio da superfície logo mais. Pega o especialista holandês Thiemo de Bakker (73º ). Se ficar no torneio, quem vem pela frente é Janko Tipsarevic (36º).

O próprio Bellucci não pegou caminho dos mais fáceis. Na segunda rodada, sábado, enfrenta o vencedor do jogo entre o veterano Carlos Moyá e Tim Smyczek (295º). Nada assustador, mas apenas um aperitivo ao grande duelo da terceira rodada contra Marin Cilic, 9º do mundo, simplesmente o tenista de melhor retrospecto na temporada: 17 vitórias e apenas duas derrotas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.