Briga interna vale vaga na vela olímpica

Agora, a briga por vagas olímpicas será entre os brasileiros candidatos à disputa dos Jogos de Atenas, em agosto, em várias categorias da vela. A Semana Pré-Olímpica, que começa segunda-feira, no Iate Clube Armação de Búzios, escolhe os representantes nas classes Finn (um atleta), Laser (um), Star (dois atletas), 49er (dois), 470 masculino (dois), Mistral masculino (um) e Mistral Feminino (um). Nas classes ainda não classificadas para os Jogos ? Tornado, Europa e 470 feminino ? o vencedor da Semana Pré-Olímpica será inscrito na última etapa seletiva, de acordo com o calendário da Federação Internacional de Vela. Entre os destaques da Pré-Olímpica, Torben Grael e Marcelo Ferreira, que formam dupla na Star, e Robert Scheidt, da Laser, não podem deixar de ser apontados como favoritos em suas classes. Mesmo assim, Scheidt, hexacampeão mundial e dono de duas medalhas olímpicas, não quer saber de favoritismo antecipado, embora observe que está muito bem preparado. ?É uma grande pressão e serei muito cobrado. Vou enfrentar bons iatistas, que também querem disputar a Olimpíada, como André Streppel, Bruno Fontes, Andreas Perdicaris e Mateus Tavares.? Na Star, Torben e Marcelo competem credenciados pelas medalhas de ouro em Atlanta (96) e de bronze em Sydney (2000) e o bicampeonato mundial (90 e 97). Os principais velejadores do País integram a equipe permanente de vela, mantida pela Petrobrás. Além de Torben, Marcelo Ferreira e Scheidt, têm patrocínio da estatal João Signorini, o Joca, (Finn); Ricardo Winicki, o Bimba, (Mistral); Alexandre Paradeda e Bernardo Arndt (470); André Fonseca e Rodrigo Linck (49er); e Carolina Borges (Mistral). Caso algum dos integrantes da seleção permanente não obtenha classificação, a Federação Brasileira de Vela e Motor indicará novos membros entre os que garantirem a vaga olímpica em Búzios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.